sábado, 29 de outubro de 2011

Palavras e Ondas (29 de outubro)

0 comentários
Sintonize 87,9, rádio Central FM, a partir das 14h.

Você poderá ouvir o programa pela internet, clicando AQUI.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Oracy Dornelles recomenda o livro "Geração Pixel"

0 comentários
O livro Geração Pixel, lançado há poucas semanas na Casa do Poeta, foi muito bem recebido pelos leitores de Santiago. A foto acima é um flagrante do mestre Oracy Dornelles, o mais admirado escritor da chamada Terra dos Poetas, concentrado nos versos do conterrâneo Breno Serafini. De tanto que gostou de Geração Pixel, Oracy não hesitou em afirmar que "é o mais importante lançamento literário do ano em Santiago". O livro será um dos destaques da 13ª Feira do Livro, de 23 a 26 de novembro, quando Breno retorna à sua cidade natal para autografar.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Tsunamis no rio Ijuí

0 comentários
Certa feita, eu pescava
Nas barrancas do Ijuí
E me acreditem, eu vi
Um tsunami bagual
Primeiro foi um estrondo
Seguido de um vendaval
Parecia um animal
Num corcoveio de louco
Que a las pucha, por pouco
Não me quebra o espinhal

Disparei meio de lado
Fugindo do aguaceiro
Correndo muito ligeiro
Atravessei um banhado
Não via nada na frente
Ia sem tocar no chão
Correndo feito um tufão
Olhei por cima do ombro
E notei que aquele assombro
Já me molhava o garrão

Depois, de longe, mais calmo
Parei pra raciocinar
Não podia acreditar
Aqui não tem dessas coisas
Em rio não dá maremoto
Então de soslaio eu noto
E envergonhado sorri
Que o causador do bochincho
Foi um baita de um capincho
Que se atirou no Ijuí

Clodinei Silveira Machado
silveiraselva@ibest.com.br
Santo Ângelo, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

O contador das mortes no trânsito

0 comentários
Assim como nas demais vezes, o motorista de ambulância e socorrista de Flores da Cunha (RS) foi acionado para atender a um acidente. Aparentemente, seria um socorro igual aos anteriores. Mas não era. Dentre os acidentados estava o seu filho. E o mais grave: a vítima fatal era esse jovem. Uma história horripilante e, infelizmente, real, ocorrida no dia 14 de outubro.

A morte é algo que não conseguimos evitar. Mas se estamos em idade avançada, enfermos com alguma doença terminal, a espera pelo fim derradeiro torna-se mais natural, mais aceitável. No entanto, mortes em assaltos, acidentes de trânsito ou por qualquer outra razão inesperada agrava a dor. Porque nessas horas não há tempo para despedir-se em vida, ficaram abraços sem serem dados e desculpas engasgadas na garganta.

O teste do bafômetro realizado pela Polícia Militar acusou que o Sr. Roger Luis Puglia, motorista do Palio que se chocou com a moto onde estava o jovem falecido, havia ingerido álcool. Se ele soubesse que a sua bebedinha antes de dirigir resultasse nisso, certamente não pegaria no volante. Mas a crença de que beber um pouco não interfere na direção é uma cultura vigente e com raízes muito profundas na nossa sociedade.

Os plantões de bebidas servem como um excelente local para conversar, bater um papo com amigos, conhecer outras pessoas e curtir a noite, principalmente quando o dinheiro está curto. Francamente, poucas pessoas vão a esses lugares e tomam água mineral ou refrigerante. Da mesma forma, muita gente vai a bares e restaurantes e toma umas doses de álcool. Dois ou três golinhos de cerveja, só para degustar, para acompanhar no brinde ou mesmo para socializar. E ninguém chama um táxi para voltar para casa nessas horas. Uma irresponsabilidade nossa? Certamente. E isso é costume, é cultura.

A consequência disso é um número mórbido de falecimentos em razão do trânsito. Não por coincidência, esses indicadores aumentam significativamente nos finais de semana. É o povo saindo, bebendo, dirigindo, colidindo, ferindo e matando.

No site do jornal porto-alegrense Zero Hora há uma página muito interessante e, ao mesmo tempo, morfética. Tem o macabro título de “Mapa das mortes no trânsito”, com os índices de 2010 e de 2011 atualizado em tempo real, referentes ao Rio Grande do Sul. Ao lado, dois contadores prá lá de sinistros com as inscrições: “vítimas: 1666 - Atualizado em 31/12/2010”, e “vítimas: 1094 - Atualizado em 22/10/2011”.

Semelhante ao site do Impostômetro (http://www.impostometro.org.br/) criado para todo cidadão poder contabilizar o quanto de imposto foi arrecadado no ano, o Mapa das mortes no trânsito no Rio Grande do Sul contabiliza o ruim, aquilo que gostaríamos que estivesse o mais próximo possível do zero. Entretanto, a tendência é de crescimento.

O que o motorista de Flores da Cunha pode fazer agora, depois do acidente? Cabe a ele responder pelos seus atos. E o que nós podemos fazer para estagnar os números de mortes no estado? Cada um fazendo a sua parte já ajuda, sem dirigir após a bebedeira. Exigindo que quem faz isso seja responsabilizado. Cobrando a punição de quem quer que tenha realizado a péssima mistura álcool x direção, para que casos como o da juíza aposentada Rosmari Girardi, que no ano passado provocou acidente com sete veículos em Porto Alegre, não se repitam. Ela possuía sinais de embriaguez, negou-se a realizar o teste do bafômetro, as coletas de urina e sangue e foi liberada. E isso não podemos admitir.

A vida não pode ser recuperada, nem a dor da família apascentada. Mas podemos pegar este fato como exemplo para não repetirmos o erro, para não sermos mais um número estatístico.

Giovani Roehrs Gelati
http://giovanigelati.blogspot.com
grgletras@gmail.com
Uruguaiana, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Dia das Nações Unidas

0 comentários
A ONU foi criada após a Segunda Guerra Mundial com o objetivo principal de manter a paz e a segurança internacionais, propósito que resulta claramente do preâmbulo da Carta das Nações Unidas. A Carta das Nações Unidas consagra o Estatuto da ONU e foi assinada por representantes de 50 países em São Francisco a 26 de Junho de 1945, no final da Conferência das Nações Unidas sobre a Organização Internacional. A Declaração das Nações Unidas foi assinada por representantes de 26 nações que se encontravam em guerra com as Potências do Eixo. Entre aquelas contava-se a Polônia, que não participou na Conferência de S. Francisco. Deste modo, são 51 os Estados membros originários. Mas a ONU está aberta a todos os Estados pacíficos que aceitem as obrigações da Carta.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

À revelia, é o dia do poeta

0 comentários
À deriva com o ponto e a vírgula,
separo a sílaba ou deixo tudo junto?
Orgulhosa língua!

Toda tua riqueza,
e o “poeta” escrevendo pobre.
Nobre portuguesa!

Desconfortáveis teus acentos,
dão trabalho como usar chapéu ao vento,
se caírem correrei atrás do acerto.

Prisioneiro de erros ditados em cadeia,
ando nas tuas regras lento,
como quem anda sobre a areia.

Mas nem tudo se perdeu,
teu filho continua vivo,
e se fosse um pronome seria reflexivo.

Nesse breve relato
Língua Mãe.
Deixei algum... Hiato?

Douglas Victor Flores
http://ensaiosdoimproviso.blogspot.com
douglas_v.f@hotmail.com
Santiago, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Vicissitudes

0 comentários
(Há pena e há Penha)

Num ambiente escolar, se reuniam professores
Pois, algo se discutia
E ao longe se percebia que havia dissabores.

Aproximei-me, ligando o ouvido ao máximo!
Falavam de briga e bullying...
E que isso não pode ocorrer na fuzarca da moçada!

Antes, num jogo de futebol se alguém brigasse,
Fazia parte do esporte.
Um piazote batia, outro apanhava e terminava em risada.

Agora, cheguei à conclusão, é bem simples:
O culpado é o modernismo,
E brigar é, maisdoquenunca, anti-cavalheirismo.

Pois, um garoto ao bater em outro,
Pode estar agredindo a garota de amanhã!

Clodinei Silveira Machado
silveiraselva@ibest.com.br
Santo Ângelo, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

A maior-idade do POA Em Cena*

0 comentários

Out of context, quem enxerga à distância não entende: assim como A lua vem da Ásia, Os credores chegam dos mais recônditos lugares. Inebriados pela Flauta mágica, esgueiram-se Dentro da noite, pelas frestas das ruas até chegar à Usina. Uns, menores de 30, com a noite virada do Music-hall, outros, maiores, com o Dia desmanchado, madrugado. Todos com o mesmo objetivo... A cara de sono de uns e de outros não esconde um certo brilho no olhar de quem se acha e quer ser vanguarda. E o são. Buscam ser os primeiros, pois, conhecendo A vida como ela é, sabem que, nesse caso, os últimos — decididamente — não serão os escolhidos, ou melhor, não serão os que poderão escolher. E o maior acerto se faz ainda na madrugada, pois, domingo, aniversário da Legalidade (50 anos), dia de Gre-nal, chimarrão à mão, é hora de buscar o melhor lugar (já não mais no Labirinto da fila, e sim na plateia, que o verdadeiro espetáculo será logo ali adiante, dias depois, quando o esforço será 'n' vezes recompensado, tal qual o número de espetáculos escolhido. Se um ou outro decepcionar, ao menos uma história pra contar. E são tantos... nacionais, internacionais, locais...

E na fila, o que mais se sucedem são histórias. Histórias de amor líquido, das Viúvas, A história do homem que ouve Mozart e da moça do lado que escuta o homem, O amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas... Um verdadeiro Cordel do amor sem fim... Quem foi já sabe, quem ainda não, quando for, saberá. Se não for... Mesmo com a venda disponibilizada por outros meios — internet, telentrega, descentralizada —, nada supera a sensação de participar de um coletivo gerador de amizades, de novas possibilidades e, por que não?, de Hotel Fuck.

Começada a venda de ingressos, a morosidade denuncia a compra anarquicamente planejada, a paciência dos atendentes – reserva do lugar, esclarecimento da disposição interna das salas de espetáculos, ’aceita cartão ou não?’ — e, na saída, uma tripa de ingressos nas mãos. Não, não são cambistas, talvez passistas em busca do Micróbio do samba, talvez a solidariedade na dor da espera tenha amenizado o que, para muitos, tenha sido a Chegada de Lampião no inferno. Nada que os momentos catárticos de uma vaia jocosa e orquestrada não resolva, excluindo-se, é claro, o Pequeno inventário de impropriedades dirigido aos Pterodátilos, por se demorarem um pouco mais na escolha (nem tudo é educação e Amar nessa vida!). Mas, afinal, não estamos em Wonderland, e, além do mais, Ninguém falou que seria fácil.

Mesmo tolhidos um pouco pelo bolso (neste ano os ingressos subiram de preço!), sempre há espaço para uma compra de última hora, uma dica de alguém que sopra um ‘este é imperdível’ no ar. Enfim, tudo acaba em festa, apesar de algum Dolor exquisito no corpo... O caldo de cultura garante que, no próximo ano, vários dos que ali estão, como um bando, estarão lá de novo, juntamente com mais outros: A mulher sem pecado, os Dois perdidos numa noite suja, A dama indigna, O fantástico reparador de feridas, Ella (Nomeolvides), A tecelã, Mujeres, Mônicas, Ditos e malditos...

No fim, a sensação de ser A cãofusão, uma aventura legal pra cachorro, enquanto, no alto da Chaminé, se ouve um Blackbird a repetir ‘evermore, evermore’... E tudo isso no Meu quintal!

Parabéns, Porto Alegre Em Cena, 18 aninhos que botam no bolso muito sessentão!


* Em período de abertura do 15º Santiago em Cena, divulgo o texto feito por mim relativo à maioridade (18ª. Edição) do Porto Alegre em Cena. O texto utiliza-se de vários nomes de espetáculos presentes na edição do Evento.

É uma satisfação saber do début da versão santiaguense. Merda a todos!


Breno Serafini
http://www.brenoserafini.com.br

Porto Alegre/RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para
casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Escritoras são homenageadas no Outubro Rosa

1 comentários
Conforme Gisélle Ribeiro, coordenadora do Centro Materno Infantil, a campanha Outubro Rosa inovou neste ano com a instalação do Espaço Luz, em frente ao prédio da Prefeitura. Foram colocados dois túneis, um em preto e outro em rosa. O preto leva para uma exposição de fotos de mulheres com câncer de mama avançado, demonstrando a importância da prevenção. Já o túnel rosa expõe a poesia de mulheres que escrevem em Santiago. Foram destacadas Camila Jornada, Lígia Rosso, Fátima Friedriczewiski, Therezinha Lucas Tusi, Arlete Cossentino, Ayda Bochi Brum, Ilma Bernardi, Erilaine Perez e Lise Fank.









terça-feira, 18 de outubro de 2011

Dia do Médico

0 comentários
O dia 18 de outubro foi escolhido como "dia dos médicos" por ser o dia consagrado pela Igreja a São Lucas. Como se sabe, Lucas foi um dos quatro evangelistas do Novo Testamento. Seu evangelho é o terceiro em ordem cronológica; os dois que o precederam foram escritos pelos apóstolos Mateus e Marcos.

Lucas não conviveu pessoalmente com Jesus e por isso a sua narrativa é baseada em depoimentos de pessoas que testemunharam a vida e a morte de Jesus. Além do evangelho, é autor do "Ato dos Apóstolos", que complementa o evangelho.

Segundo a tradição, São. Lucas era médico, além de pintor, músico e historiador, e teria estudado medicina em Antióquia. Possuindo maior cultura que os outros evangelistas, seu evangelho utiliza uma linguagem mais aprimorada que a dos outros evangelistas, o que revela seu perfeito domínio do idioma grego.

São Lucas não era hebreu e sim gentio, como era chamado todo aquele que não professava a religião judaica. Não há dados precisos sobre a vida de S. Lucas. Segundo a tradição era natural de Antióquia, cidade situada em território hoje pertencente à Síria e que, na época, era um dos mais importantes centros da civilização helênica na Ásia Menor. Viveu no século I d.C., desconhecendo-se a data do seu nascimento, assim como de sua morte.

Há incerteza, igualmente, sobre as circunstâncias de sua morte; segundo alguns teria sido martirizado, vítima da perseguição dos romanos ao cristianismo; segundo outros morreu de morte natural em idade avançada. Tampouco se sabe ao certo onde foi sepultado e onde repousam seus restos mortais. Na versão mais provável e aceita pela Igreja Católica, seus despojos encontram-se em Pádua, na Itália, onde há um jazigo com o seu nome, que é visitado pelos peregrinos.

Não há provas documentais, porém há provas indiretas de sua condição de médico. A principal delas nos foi legada por São Paulo, na epístola aos colossenses, quando se refere a "Lucas, o amado médico" (4.14). Foi grande amigo de São Paulo e, juntos, difundiram os ensinamentos de Jesus entre os gentios.

Outra prova indireta da sua condição de médico consiste na terminologia empregada por Lucas em seus escritos. Em certas passagens, utiliza palavras que indicam sua familiaridade com a linguagem médica de seu tempo. Este fato tem sido objeto de estudos críticos comparativos entre os textos evangélicos de Mateus, Marcos e Lucas, e é apontado como relevante na comprovação de que Lucas era realmente médico. Dentre estes estudos, gostaríamos de citar o de Dircks, que contém um glossário das palavras de interesse médico encontradas no Novo Testamento.

A vida de São Lucas, como evangelista e como médico, foi tema de um romance histórico muito difundido, intitulado "Médico de homens e de almas", de autoria da escritora Taylor Caldwell. Embora se trate de uma obra de ficção, a mesma muito tem contribuído para a consagração da personalidade e da obra de Sao Lucas.

A escolha de São Lucas como patrono dos médicos nos países que professam o cristianismo é bem antiga. Eurico Branco Ribeiro, renomado professor de cirurgia e fundador do Sanatório S. Lucas, em São Paulo, é autor de uma obra fundamental sobre São Lucas, em quatro volumes, totalizando 685 páginas, fruto de investigações pessoais e rica fonte de informações sobre o patrono dos médicos. Nesta obra, intitulada "Médico, pintor e santo", o autor refere que, já em 1463, a Universidade de Pádua iniciava o ano letivo em 18 de outubro, em homenagem a São Lucas, proclamado patrono do "Colégio dos filósofos e dos médicos".

A escolha de São. Lucas como patrono dos médicos e do dia 18 de outubro como "dia dos médicos", é comum a muitos países, dentre os quais Portugal, França, Espanha, Itália, Bélgica, Polônia, Inglaterra, Argentina, Canadá e Estados Unidos. No Brasil acha-se definitivamente consagrado o dia 18 de outubro como "dia dos médicos".

Chão de estrelas na Terra dos Poetas

0 comentários
Não, não temos juízo. Também não temos eira nem beira. O que nos limita é a vida, ou a morte. Pois mortais, que somos, esperamos um pouco mais de brilho em vida. Não, não que sejamos iluminados. Não o somos. Não somos também melhores que os outros. Muito pelo contrários: piores, até, em certo sentido. Agora, ninguém nos tira o gostinho, nem que seja de uma réstia de luz, de uma réstia de paz, de um brilho interior que nos incendeia, morno, cálido, sereno, túmido até. E dessa loucura esparramada, intentamos o brilho, um pequeno fulgor incandescente que contamine as gentes. Assim nos fazemos, no dia a dia, nas horas de trabalho em que ganhamos a vida, altaneiros, confiantes de que ali, aqui, acolá... a poesia virá. Não por sermos os escolhidos, não por sermos especiais, talvez por um brilho no olho que, mais que isso, nos faz colhidos. E, nessa colheita, é preciso estender as mãos. Pra isso o sentido de multidão, mesmo que pequena. Do pouco que somos a certeza de sermos muitos, ou, pelo menos, múltiplos. E nesse multiplicar de ações, brilhos, olhares, encontramo-nos uns com os outros, na penumbra, que seja. Aliás, de luz, entendemos um pouco: sem o contraste do outro lado, mero bailado sem par, sem música ao fundo, sem lamento, sentimento, acolhimento, que seria? Dessa sombra necessária, então, precisamos pra mostrar nosso pequeno brilho. Como pirilampos escondidos na caixa da infância, saudamos a chegada da noite dentro da noite, a falta de luz que nos iluminou. Na falta de velas, afeto; na falta de eletricidade, a constelação lá no céu — milhões de anos de distância, num recado eterno sempre a chegar em boa hora — a abençoar o momento. Um céu cravejado de estrelas que luziam sem parar, enquanto, cá em baixo, nós, os sem juízo, os sem pudor, naquele espaço à média luz, ousávamos falar em paixão, ousávamos falar em amor. Amor pelos livros, amor pela palavra, amor pelas pessoas, enfim. Seres eternos e efêmeros, meros multiplicadores de um sentimento que a tecnologia não há de apagar: onde ela mais nos faltar, mais a presença humana há de se afirmar. E assim entendemos que, enquanto nos iludíamos a lançar livros de poemas no escuro, lá fora a verdadeira poesia acontecia, a se derramar pelo pampa como um aviso, antecedendo o orvalho. A semente plantada na esquina da Silveira Martins com a General Canabarro haverá de vingar. E dessa semente, o fruto pode ser pouco, pequeno, ínfimo, mas enquanto reunir pessoas para, em sentido coletivo, dar um espaço à palavra, para a troca de ideias, para a cultura, as estrelas lá estarão, para iluminar o chão, senão do barraco de zinco, da Casa do Poeta do Boqueirão.

Assim, os convivas poderão cantar, parodiando o seresteiro Silvio Caldas: “A Casa do Poeta era sem trinco, mas a lua, furando o nosso zinco salpicava de poemas nosso chão”.

*O meu agradecimento especial ao Giovani Pasini – extensivo aos diretores da Casa — e aos presentes no lançamento do meu livro — Geração Pixel — e no da amiga Lígia Rosso, Nas entrelinhas – último evento público da Casa do Poeta no endereço citado. Longa vida à Casa do Poeta Caio Fernando Abreu; que a nova sede não se demore. A cultura da Cidade espera que seja breve essa lacuna.

Breno Serafini
http://www.brenoserafini.com.br
Porto Alegre/RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para
casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Vertigem

0 comentários
Na vertigem dos teus beijos
Quero ser para ti algo perfeito -
Saciar os teus e os meus desejos
Onde quer que seja o nosso leito.

Me torture junto contigo!,
Que eu para sempre serei tua,
Muito além de tudo o que digo
E desta noite velada pela Lua!

Quando estivermos nus na mesma cama
E os nossos corpos unidos enfim,
Quero ouvir a tua voz dizendo que me ama -
Quero te sentir dentro de mim!

Na dor da primeira convulsão,
Vermelhos os lábios e rompido o hímem,
Quero agarrar teu peito, sangrar-te o coração
E adorar o teu corpo ainda virgem!

Luciana Nogueira
http://anjoshistericos.blogspot.com
hysteric.angel@hotmail.com
Santos, SP



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Fotos do lançamento das obras "Geração Pixel" e "Nas Entrelinhas"

0 comentários







"(...) lançar um livro é sempre um instante de profunda emoção, mesmo que esse ato se repita várias vezes, pois cada lançamento tem suas particularidades e memórias. Além de ser dia de celebrar a profissão que escolhemos - eu e o Breno somos professores na área de Letras -, este lançamento ficou ainda mais iluminado com a falta de luz que ocorreu na metade do evento...isso mesmo, nem a falta de energia elétrica devido ao problema no transformador daquela quadra, tirou o brilho e do momento. O mais legal foi contar com a compreensão de todos os presentes, amigos que nos trouxeram velas e luzes de emergência (muitooo obrigado) e que continuaram no evento com seus livros e autógrafos, degustando o delicioso coquetel ofertado pela Padaria Fronteira com o chá preparado pelas amigas Fátima F. e Nura, ao som de música ao vivo tocada pelo talentoso amigo de Jaguari, Ivan Medeiros, acompanhado de seu irmão e da cantora jaguariense, Liége. Tudo isso e mais todo carinho e amizade dedicados nesse lançamento, tornaram esse dia e data inesquecíveis. Valeu cada instante...Obrigado, de coração, a cada diretor da Casa do Poeta que, longe ou perto, estiveram torcendo por nós. Bem como, obrigado a todos que compartilharam conosco dessa alegria"

Lígia Rosso

Dia da Vacinação

0 comentários
Graças à genialidade e acendrado espírito humanitário do dr. Albert Sabin, que descobriu a vacina oral - depois batizada com o seu nome, e não a quis patentear, tornando-a assim de baixo custo e acessível às populações de baixa renda, e graças, também, à utilização de uma estratégia de vacinação de crianças em massa, denominada Dia Nacional de Vacinação, instituída pioneiramente pelo Ministério da Saúde do Brasil, tornou-se viável vacinar milhões e milhões de crianças num só dia.

domingo, 16 de outubro de 2011

eletrecidade

0 comentários
se nos dias de verao
e nas noites frias de inverno aquecendo a solidao
se livrando do tédio
encontramos
pulsilanime os acordes desses corpos
contentes, desesperados procurando algum suporte
nas horas
incansáveis onde tudo está completo o
encaixe perfeito o oásis no deserto

através das luzes da cidade nao há descanso ou serenidade
apenas correntes que liberam o calor de nossa eletricidade

Camilla Cruz
http://spleen-e-charutos.blogspot.com
camillcruz@gmail.com
Santiago, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

sábado, 15 de outubro de 2011

15º Santiago Encena

0 comentários
Programação

Quinta-feira – 20/10/2011 – MANHÃ

8h30 min.- Espetáculo adulto: O MENDIGO E O CACHORRO MORTO

Grupo: CIA DE PALCO BINGO

Direção: PAULO RESENDEZ

Cidade: ITAQUI


10h 30min. – Espetáculo Infantil – PERIPÉCIAS NO REINO DE BELELÉU

Grupo: ARTEMÁGIKA

Direção: RENATO POLGA

Cidade: SANTIAGO

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Quinta-feira – 20/10/2011 – TARDE

14h - Espetáculo Infantil – A BRUXINHA QUE ERA BOA

Grupo: GRUPO DE TEATRO JOVENS TALENTOS – E.M.T.O Criança Feliz

Direção: REJANE SILVEIRA CORREA

Cidade: SANTIAGO


15h - Espetáculo Infantil – BRINCANDO DE CIRCO

Grupo: GPI – GRUPO PALCO ITAQUI

Direção: PAULO RESENDEZ

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Quinta-feira – 20/10/2011 – NOITE

19h – ABERTURA DO 15º SANTIAGO ENCENA

21h - Espetáculo adulto: ADIVINHE QUEM VEM PARA REZAR

Grupo: TRUPE MOZAICO

Direção: PAULO RESENDEZ

Cidade: ITAQUI


22h30min. - Espetáculo adulto: O PEDIDO DE CASAMENTO

Grupo: ASSOCIAÇÃO TEATRAL ÁGORA TÉSPIS

Direção: TAIANA CURVELO

Cidade: URUGUAIANA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Sexta-feira – 21/10/2011- MANHÃ

9h - Espetáculo adulto: ROMEU E JULIETA

Grupo: GRUPO TEATRAL DH

Direção: DIEGO PAZ

Cidade: URUGUAIANA


10h 20min.– Espetáculo adulto: FANDO E LIS: MAIS UMA HISTÓRIA DE AMOR

Grupo: IN’FOCO

Direção: O GRUPO

Cidade: ITAQUI

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Sexta-feira – 21/10/2011- TARDE

14h - Espetáculo Infantil – O MACACO E A VELHA

Grupo: GRUPO DE TEATRO INTERGERACIONAL DO CENTRO CULTURAL

Direção: JONES DINIZ

Cidade: SANTIAGO


15h -Espetáculo Infantil – AS AVENTURAS DE TILILIMGO E O PALHAÇO BIMBO

Grupo: CIA DE PALCO BIMBO

Direção: LUCÉLIA R. NASCIMENTO

Cidade: ITAQUI

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Sexta-feira – 21/10/2011- NOITE

20h - Espetáculo adulto: ALEJANDRO

Grupo: ACADEMIA DE ARTES CÊNICAS VALENTINI

Direção: RONALDO MAIDÂNA

Cidade: SANTIAGO


21h30min. - Espetáculo adulto: TEM UM MORTO EM MINHA CAMA

Grupo: CIA TEATRAL TIO PEDRO

Direção: ILDONIR PADILHA RODRIGUES

Cidade: SÃO FRANCISCO DE ASSIS

“Censura 16 anos”

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Sábado – 22/10/2011 - TARDE

14h – Encontro de Cultura Municipal – “A Cultura Educadora da Terra dos Poetas”
Local: Salão Nobre do G.S.S.G.S

ABERTO A COMUNIDADE

19h – Encerramento e Premiação do 15º Santiago Encena

Palavras e Ondas (15 de outubro)

0 comentários
No Palavras e Ondas desta semana, entrevista com os escritores santiaguenses Lígia Rosso e Breno Serafini que lançam seus livros, hoje, na Casa do Poeta Santiago.

Sintonize 87,9, rádio Central FM, a partir das 14h.

Você poderá ouvir o programa pela internet, clicando AQUI.

A guerra do abededá-Rio

0 comentários
Quando vimos, no jornal, a ocupação dos morros por forças policiais, aplaudidas pela população, os traficantes em fuga, como toupeiras assustadas, só podíamos ficar felizes. Quem lembra da ECO-92, quando o exército ocupou as ruas, para que líderes mundiais pudessem discutir questões ambientais - nem sempre encaminhadas a contento -, percebe uma diferença quantitativa e qualitativa, de ambos os lados.

Nesses quase 20 anos, muita coisa mudou: o tráfico assumiu uma força nunca dantes vista, o consumo perde cada vez mais o seu glamour (vide campanhas contra o crack e a favor da descriminalização de drogas leves), e as forças políciais, articuladamente, parecem ter vindo para ficar, não apenas com seus tanques em cada esquina, mirando um inimigo imaginário.

Hoje, depois da implementação, com relativo sucesso, das Unidades Pacificadoras cariocas, que, em sua tímida abrangência, já reconfiguraram alguns morros da cidade, pela inclusão social, muitos desafios ainda persistem, a começar pela educação.

Num país em que, nunca antes, conforme as páginas dos jornais, as condições econômicas se mostraram tão propícias para um alavancamento social, através da redistribuição da renda, com dignidade,cabe à nação a resolução do enigma da esfinge da educação.

Nesse cenário, se quisermos ser uma das maiores potências econômicas nos próximos 20 anos, a educação terá de ter um papel proeminente. Sem ela, as novas gerações ficarão sempre à mercê, ora dos traficantes, ora dos governantes. Sem essa base lapidar, nenhum país se constrói.

Dessa forma, urge a revolução da educação. Assim, construindo a cidadania para todos, poderemos nos orgulhar de um país em que a corrupção encontrará cada vez menos espaço, no cotidiano e nas relações institucionais, vigiada de perto por seres educados e cidadãos.

O que vemos, hoje, nesses mesmos jornais, é um sintoma de que muito ainda temos a desbravar: os desastres do ENEM, a cruzada pelo piso nacional dos professores, a degradação geral do ensino – sintoma da época, mas não só isso.

Dificil mesmo, nesse contexto, é ver os professores botando a cara na sala, literalmente, para bater. Sei que ainda alguns julgam o magistério uma missão, mas daí a ser uma martírio, vai uma grande diferença. Então, o exercício da autoridade não pode ser confundido com autoritarismo, e o professor, acuado em sala de aula, precisa recuperar seu prestígio, mas não da boca pra fora. Precisa de um compromisso social, que será retribuído no futuro. Ou não se pensa mais em futuro? E pensar o futuro significa refletir sobre o presente e o passado. Cada vez mais, mais que
uma guerra do Rio, precisamos de uma guerra do abecedá-Rio.

Neste 15 de outubro de 2011, aos mestre, com carinho.

Breno Serafini
http://www.brenoserafini.com.br
Porto Alegre/RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para
casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

1ª Feira de Profissões

0 comentários

Interact Club de Santiago Terra dos Poetas

Projeto “Feira das Profissões”


1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Interact Club de Santiago Terra dos Poetas- Gestão 2011/12:

Presidente: Dhienifer Souza.
Vice-presidente: Jéssica Cantele
Secretária: Carolina Martins.
Segunda Secretária: Clarissa Guerra.
Diretor de Protocolo: Lucas Gomes.
Segundo Diretor de Protocolo: Rodrigo Urach.
Tesoureiro: Éricson Estevão.
Segunda Tesoureira: Jaqueline Frescura.

Sócios:
Jean
João Vitor Oliveira
Júlia Trombini
Lorenço Compani
Tamires Fernandes


2 HISTÓRICO

O Interact é um Clube associado ao Rotary Internacional, que reúne jovens de 12 a 18 com anos, tendo como principal objetivo praticar ações solidárias. O Interact Clube de Santiago Terra dos Poetas foi fundado no dia 23 de maio de 2010 por (nome dos sócios fundadores), tendo o Rotary Clube de Santiago Terra dos Poetas como padrinho.
O Interact foi fundado no dia 29 de maio de 2010, tendo como presidente Julia Trombini. Durante esta gestão, o Clube realizou diversos trabalhos voluntários envolvendo as crianças, principalmente. Neste um ano, o Clube participou de projetos tais como o desenvolvido no Lar dos Meninos e na Escola Municipal Severino Azambuja.
No dia 28 de junho de 2011, Julia Trombini, presidente do Interact na Gestão 2010/11, entregou o cargo à Dhienifer Souza, a qual presidente o Clube atualmente. Com o decorrer das atividades, O Interact percebeu a importância de seu trabalho e atualmente, contanto com quatorzes sócios, desenvolve projetos voltados à comunidade santiaguense.
O Projeto “Feira das Profissões” é uma das metas mais importantes a serem vencidas pela Gestão 11/12, sendo que, exige, portanto, responsabilidade, dedicação e comprometimento por parte do Clube.


3 O PROJETO

A “Feira das Profissões” é um evento que pretende reunir profissionais de áreas tais como Administração, Arquitetura, Direito, Engenharia, Letras, Medicina, Odontologia e Psicologia para que os estudantes, duvidosos com relação ao futuro, saibam o que cada área exige. Da mesma forma, representantes de universidades gaúchas como URCAMP (Universidade da Região da Campanha), UNIPAMPA (Universidade Federal do Pampa), UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), URI Campus Santiago (Universidade Regional Integrada), UNIJUÍ (Universidade Regional do Noroeste do Estado) e UNIFRA (Centro Universitário Franciscano, com o intuito de esclarecer aos jovens as formas de ingresso nas instituições de ensino superior. Serão convidados, ainda, profissionais do IFET (Instituto de Educação Tecnológica) e do Exército de Santiago.
A “Feira das Profissões” será realizada no dia 20 de outubro de 2011, das 8h às 11h e 30min, no Clube União Santiaguense. Serão enviados convites às escolas santiaguenses, para que alunos do 1º ao 3º ano do ensino médio participem do evento, bem como autoridades de Santiago. O evento permitirá, ainda, que a comunidade da Terra dos Poetas, principalmente, os jovens reconheçam o trabalho do Interact Clube Terra dos Poetas e, assim, possam participar do Clube.


4 OBJETIVOS

4.1 Objetivo Geral

Ao promover a “Feira das Profissões”, tem-se como principal meta direcionar o estudante para que este faça a escolha correta com relação a seu futuro profissional. Há, ainda, a possibilidade de aqueles, que não pretendiam cursar uma faculdade, terem conhecimento das formas de ingresso e as oportunidades que o governo disponibiliza, dando assim maior incentivo ao jovem. É importante destacar, além disso, a maior interação entre a juventude e profissionais, os quais possuem experiências o suficiente para dar exemplos aos futuros universitários, esclarecendo dúvidas.

4.2 Objetivos Específicos

- Convidar profissionais formados de diversas áreas para que estes esclareçam aos estudantes o que os levou a escolher determinada profissão.

- Convidar representantes de universidades a fim de que os jovens saibam mais a respeito das formas de ingresso nas instituições de ensino superior.

- Aproximar o aluno da realidade profissional.

- Fazer com que os futuros profissionais saibam a disponibilidade do mercado de trabalho para cada área.

- Proporcionar aos jovens informações que, muitas vezes, não estão disponíveis no dia a dia.

- Motivar os estudantes para que aproveitem as oportunidades.


5 JUSTIFICATIVA

Os adolescentes precisam de alguém que lhe dê suporte e incentivo para que não escolham algo que venha, com o tempo, gerar certo arrependimento. O Interact, como um Club de jovens, reconhece as dúvidas desta fase, se dispondo, dessa forma, a criar uma ponte entre o adolescente e as diversas profissões bem como as formas de acesso ao ensino superior.
Os jovens são obrigados a fazer escolhas sérias, quando, na maioria das vezes, não estão preparados para trilhar seu futuro, o que aborrece e deixa marcas de incerteza. Através da “Feira das Profissões”, procura-se esclarecer as dúvidas, aproximar os jovens da vida universitária e, principalmente, auxiliar no momento em que escolherem a profissão. Para que se tome a decisão certa é preciso conhecer a temática do curso e, acima de tudo, ter contato com pessoas que já passaram pela experiência. Após saber os objetivos, a disponibilidade do mercado de trabalho e as metas de determinada profissão, aprende-se a amá-la, pois o ser humano precisa conhecer para depois, apreciar.
Com a “Feira das Profissões”, o Interact visa direcionar os estudantes, para que estes trilhem o caminho certo e, principalmente, superem suas expectativas com relação à profissão.


6 CRONOGRAMA

27 de setembro de 2011: - Apresentação do Projeto ao Rotary Terra dos Poetas.
- Convite aos profissionais do Rotary para que participem do evento.

28 de setembro de 2011: - Encaminhamento dos Convites aos profissionais e representantes de Universidades.

29 de setembro de 2011: - Reunião para decidir os responsáveis pelas próximas etapas do Projeto.

07 de outubro de 2011: - Confirmação dos profissionais.

08 de outubro de 2011: - Estipular os encarregados a enviar os convites a cada escola.

10 a 14 de outubro: - Envio de convites às escolas.

17 de outubro de 2011: - Confirmação das escolas que se farão presentes.

19 de outubro de 2011: Pela manhã: - Início da montagem dos stands.
Pela tarde: - Organização por parte dos profissionais.

20 de outubro de 2011: 7h 30 min: - Recepção aos profissionais.

8h: - Abertura do evento, com a presença de autoridades e demais convidados.
8h 30 min: - Início da visitação das escolas.
11h 30 min: - Encerramento do evento.

O menino volta ao colégio

0 comentários
A mochila na parada do ônibus
do Colégio Cristóvão Pereira.
Por detrás da máquina,
o adulto
que veio buscar o menino
— quase cinquenta anos depois —,
para levá-lo na palma da mão.
O ônibus não passou.
O tempo passou.
Restou a fotografia
de dois que não se encontraram.
A mochila ali parada,
estagnada,
era a granada
que explodia em meu peito.

E eu que não sabia que dessa vida sempre seria um petiz!

*este poema está no livro Geração Pixel, que será lançado na Casa do Poeta dia 15 de outubro. Para mais informações, clique aqui.

Breno Serafini
http://www.brenoserafini.com.br
Porto Alegre/RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para
casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

O tempo e o vento

0 comentários
“Sou um missioneiro, Pedro Missioneiro
Um filho da Terra e da pena de um poeta
E trago as novas ouvidas no vento
Que a boca da noite pra mim pronunciou:
Amanhã – como sempre – nascerá um novo dia
E o horizonte cobrindo os montes
Vai calar a boca do quente vulcão
Pra não cuspir mais a desgraça no ar
Então, descerá a água da chuva
Da nuvem que é tupambaé do céu
E o arco-íris radiante, lá adiante
É a escada divina que sempre nos trás
O Deus Protetor, que vem ajudar
Ajudar a plantar as sementes da paz.”

Clodinei Silveira Machado
silveiraselva@ibest.com.br
Santo Ângelo, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

...e o tempo vai passando

0 comentários
De olhos fechados, só ouço o tic-tac dos ponteiros
É o tempo que vai passando e de roldão nos levando
Para um fim, já aguardado, a todos destinado.

Os ponteiros continuam incansáveis rodando,
Minuto a minuto marcando. O que nos leva a pensar
Na vida que estamos levando, nos passos que estamos dando.

Estaremos indo rápido demais, sem olhar para os lados,
Sem notar nosso semelhante, que sofre de dores cruciais
Sem dar-lhes sequer um sorriso, o que seria um consolo a mais?

Ou andamos a passos lentos, com medo de ao fim do caminho chegar?

Não tenhamos pressa nem lentidão em demasia.
Tudo tem seu tempo... Chegará no momento certo.
Vivamos nossos sonhos, criemos nossas fantasias
Até que nossa jornada por aqui tenha, por fim, acabado.

Antonia Nery Vanti (Vyrena)
http://sonhandocomvyrena.eu5.org
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=92518
vyrena@terra.com.br
Porto Alegre/RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

domingo, 9 de outubro de 2011

Voltar a ser criança

0 comentários
Ah...
Se possível fosse
Voltar a ser criança,
Ter de volta a inocência,
O riso solto sem malícia.

Aquele sorriso doce
Que enternece, que encanta
Que se assemelha a carícia!

A alma pura, cristalina
Sem maldade, sem pecado
Que só na infância se tem!

Crer nos gnomos, nas fadas
E nas bruxas malvadas!

Deixar o futuro de lado,
Viver somente o presente,
Sem lembranças de passado.

Ser feliz e mais nada!

Antonia Nery Vanti (Vyrena)
http://sonhandocomvyrena.eu5.org
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=92518
vyrena@terra.com.br
Porto Alegre/RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho paracasadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

sábado, 8 de outubro de 2011

Dia Internacional do Direito à Vida

0 comentários
A vida é necessária para que uma pessoa exista. Todos os bens de uma pessoa, o dinheiro e as coisas que ela acumulou, seu prestigio político, seu poder militar; o cargo que ela ocupa, sua importância na sociedade, até mesmo seus direitos, tudo isso deixa de ser importante quando acaba a vida. Tudo o que uma pessoa tem perde o valor, deixa de ter sentido, quando ela perde a vida. Por isso pode-se dizer que a vida é o bem principal de qualquer pessoa, é O primeiro valor moral de todos os seres humanos. Não são os homens que criam a vida. No máximo os homens são capazes de perceber que em determinadas condições, quando se juntam certos elementos, a vida começa a existir.

Folha do Livro 15: Confira a programação da Patrona Jane Tutikian na 57ª Feira do Livro de Porto Alegre

0 comentários
clique na imagem para vê-la ampliada

Fantasmas do passado (indriso)

0 comentários
O silêncio da noite
não me permite dormir.
Fantasmas rondam meu leito.
]
Fecho os olhos d'alma
para não senti-los .
Eles teimam em me atormentar.

Fantasmas de um distante passado,
não dão trégua a meu existir.


Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Versos a um poeta pernóstico

1 comentários
É chato ler um poeta,
Que gosta do que escreveu.
E quer ganhar o troféu,
Mesmo se o céu não é seu.

Recita, delira e escreve,
Como Nero frente ao fogo.
E em qualquer área se atreve,
Sem ter as regras do jogo.

A própria história condena,
Esta ufana criatura,
Que no verso não convence.

Pois, na trilogia do poema:
O autor, a obra e a leitura,
É a cultura que vence.

Clodinei Silveira Machado
silveiraselva@ibest.com.br
Santo Ângelo, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Frase com giz

0 comentários
A vida, essa aventura errante,
passa ligeira,
num instante.

Acontece tudo por um triz,
é uma breve frase na pedra
marcada com giz.

Teme a chuva, teme o passar do tempo,
nada detém a sua sina,
assim como nada detém o vento.

O pensamento voa alto, a vida voa baixo.
Não consigo entendê-la,
mesmo assim me esforço, não disfarço.

Douglas Victor Flores
http://ensaiosdoimproviso.blogspot.com
douglas_v.f@hotmail.com



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Tarde demais

1 comentários
Senti lágrimas nascerem em meus olhos e uma faca trespassar-me o coração desde o primeiro momento em que comecei a escolher palavras para te dizer adeus. E que ironia! as primeiras linhas do fim foram escritas à pressa na metade de uma folha onde já havia tanto amor e tanta esperança!... Separei-as por um traço assim como uma noite separou o paraíso do inferno.
Quando acordei, esqueci-me de tudo para lembrar-me apenas de ti. Mas você não estava aqui - nem ao meu lado e nem dentro de mim. E o quão cruel não foi perceber que o pesadelo na verdade era a minha vida, e que a minha vida de fato não passou de um sonho!

Eles conseguiram me quebrar, mas não quebraram o meu amor; acho que já pode juntar os meus pedaços e guardá-los contigo, se ainda os quiser. As paredes são tão brancas e eu... eu não me lembro de nada além de você. Minha única certeza é a de que, cedo ou tarde, morrerei por ti.
Será que, algum dia, poderemos voltar a este momento? Porque a minha vida para aqui, e tudo o que vier depois será como o nada que eu respiro a fim de alimentar o nada que me tornei.
Queria ter para escrever ainda um poema, mas o sono fecha-me os olhos. E as tuas lágrimas!... que não me destruíram de imediato, mas que me corroeram como um veneno lento que paralisou-me o coração - pois no silêncio daqueles segundos calou-se em mim toda a vida por não poder deitar-te no meu colo e deixá-las cair sobre o meu peito. E o teu rosto... que nunca toquei com as mãos trêmulas, que nunca beijei, será a minha última visão.
A partir daqui, minha vida segue sem rumo para a morte que viverei todos os dias. Meu coração, fique com ele, que ele é mesmo teu; e a cruz da vida que desatei ao meu peito por ti, mas que nunca chegou às tuas mãos, eu nunca mais usarei. Meu corpo... embora dia após dia a beleza se transforme em ruína, gostaria de poder conservá-lo para ti com o fogo de todos os desejos de agora e também com toda a inconsequência dos meus dezessete anos; e todos os beijos que vierem depois serão aqueles dos lábios infantis de um anjo, assim como o abraço incestuoso de dois irmãos.
E talvez eu possa te ligar de vez em quando... Eu posso? Diga que sim, por favor. Só para dizer que te amo ainda. Apenas me ouça... Não, por favor, não diga nada; mas, se puder me amar também, deixe-me saber de vez em quando... Podem ser apenas duas palavras, se você quiser.

Ouço a madeira dos móveis estalar e a cada novo estalo não consigo evitar um sobressalto; vejo os filamentos da lâmpada fragilmente presa ao teto vacilarem. Sinto fome e meu estômago parece tentado a protestar, mas na verdade não consigo comer; olho para os meus pulsos, e a cada minuto minha pele fina parece zombar de mim, deixando transparecer as minhas veias tão cheias de sangue...
Se posso contar nos dedos de uma única mão as vezes em que você já me decepcionou, acho que agora posso erguer mais um - e, quem sabe, a outra mão. Por outro lado, preciso ainda de muitas casas de números para me lembrar de cada pensamento que já votei a ti.
Se vim-te dizer adeus, acho que não devo fazer perguntas. Mas será que posso ao menos dizer que agora mesmo uma lágrima corta-me muito lentamente o rosto? Não, não. Melhor deixar para chorar depois que você tiver partido.
Tenho tanto o que fazer!... restam-me ainda muitos círculos, que às vezes chegam até a letra L. Mas prometo escrever todos os dias - e, se não o fizer, peço que me perdoe. Mas é que talvez eu esteja muito cansada. Tantos remédios para dores que eu nem sei se ainda sinto me deixam um pouco confusa.

Será que algum dia ainda poderei te ver? Tudo bem, eu entendo que talvez você não queira me ver assim... mas é tarde, é um pouco tarde para me dizer a verdade agora se tudo antes não tiver sido mais que uma mentira. Porque é tarde também para te esquecer; é tarde para deixar de te amar e para te ferir sem com isso ferir a mim mesma.

Luciana Nogueira
http://anjoshistericos.blogspot.com
hysteric.angel@hotmail.com
Santos, SP



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...