terça-feira, 30 de novembro de 2010

3º colocado do Concurso Nacional de Desenho e Redação é santiaguense

0 comentários

Thomas Eduardo Requelmes da Silva, 12 anos de idade, do 7º ano da Escola Municipal Geraldina Bitencourt Borges, conquistou o 3º lugar entre 180 mil participantes em todo o Brasil, categoria Redação, na quarta edição do Concurso de Desenho e Redação que teve como tema “Como será o futuro do Brasil com o dinheiro público bem aplicado?”. O objetivo foi despertar nos estudantes o interesse pelo controle social, a ética e a cidadania por meio da promoção da reflexão e do debate desses temas no ambiente escolar. O primeiro lugar nesta categoria foi para Mateus Pedrosa, 12 anos de idade, da Escola Estadual Guiomar de Freitas Costa de Uberlândia-MG e o segundo lugar para Paula Carolina Caldeira Gomes da Silva, 12 anos de idade, da Escola Estadual Doutor Mitsusada Umetani de Pereira Barreto, Estado de São Paulo. Thomas que deverá receber o prêmio (certificado, DVD e custos de viagem), no dia 09 de dezembro, na cidade de Porto Alegre, em local e horário a serem definidos.

Pouca fé?

0 comentários
Ele estava pegando fogo, sim ele estava.
Acendia um cigarro e incinerava suas próprias idéias
Olhava um horizonte vazio que o matava
Viu que o que acreditava perdeu o sentido
Um poço vazio e profundo agora é a su'alma
O que pensava ser durante uma vida ja não o era
O nirvana dos monges na dissolução do ego...haa
Dissolução, essa é a palavra
Dissolveu-se a vontade de viver
Mas calma, sê passivo ele bate a tua porta
Sê sensível, perceberá seus passos
Sê calmo, ele chegará mais rápido
Sê apenas amor, esse perfume
Essa LUZ, vai vos libertar da opressão
E que assim ser

Eduardo Tavares
http://eduardoque.blogspot.com
Vitória, ES



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

Forgive Me (Evanescence)

0 comentários

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

silenciosos suspiros

1 comentários
eu venho com o silêncio
pra dizer o que as vozes na sua cabeça
não conseguem explicar
pra gritar mais alto
que a angústia do pensar
que a ânsia do sentir

eu venho lentamente
passo por passo, cuidadosamente
pra não te acordar
pra não frustrar o sonho que acaba de chegar

você está vendo o céu
se perder em tons de cinza
seus olhos te dizem coisas
que seu coração não pode compreender
você não quer ficar
e tudo o que você quer é voar...
pra longe

sinta novamente seu coração se rebatendo
dentro do seu peito vago
tente reencontrar aquele céu azul
com aquelas nuvens brancas
que parecem com figuras dos seus sonhos de criança...
se puder voar até lá , então certamente você verá

silenciosamente...
cuidadosamente....
eu deixo sua manhã só, por enquanto...

Benhur Cadó
benhurmachado3@hotmail.com
Santiago, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

Fórum Latino-Americano e Encontro de Escritores

0 comentários
Data: 14, 15 e 16 de janeiro de 2011 (Sexta, Sábado e Domingo)
Local: Câmara dos Vereadores de Santiago (Santiago - Brasil)
Investimento: R$ 20,00
Certificação: 25 horas - assinado pela Casa do Poeta de Santiago e Centro de Integração Latino-Americano
Informações e-mails: gpasini@ig.com.br ou casadopoetadesantiago@ig.com.br
(Inscrições ABERTAS - na Casa do Poeta de Santiago, Silveira Martins,1432)

Dentro de poucos dias lançaremos os nomes dos palestrantes e assuntos!

Não, eu...

0 comentários
Não, eu não odeio as pessoas. Só prefiro quando elas não estão por perto.

Charles Bukowski

domingo, 28 de novembro de 2010

Nunca existiu...

0 comentários
Nunca existiu uma grande inteligência sem uma veia de loucura.

Aristóteles

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Mensagem de Jayme Piva

0 comentários
Jayme Piva e Giovani Pasini na 12ª Feira do Livro

Caro Giovani:

Escrevo para cumprimenta-lo e dizer da minha satisfação pelo nosso fraternal encontro, mantido ao ensejo da histórica 12a Feira do Livro, recém realizada. Não é preciso falar do orgulho de ter participado daquele evento, na condição de Patrono. E meu contentamento foi redobrado, ao ser também merecedor do honroso convite para me associar à grandiosa "Casa do Poeta de Santiago", prestigiosa instituição criada pelo amigo e que já se projetou no cenário cultural da comunidade, dentro do seu altruístico ideal de incentivo e culto aos exponenciais valores da nossa intelectualidade. Quanto ao seu magnífico livro "A Espiral e o Caracol" - Uma Metafísica para a Vida -, já o li por inteiro, entrecortando pausas para meditação, dada a profundidade dos conceitos nele emitidos.A obra revela um autor erudito, culto e inteligente, cuja percuciente argúcia e sensibilidade o levam a perscrutar o desconhecido, em abstratas e genéricas considerações sobre a religiosidade e a existência de Deus. Eu, na condição de agnóstico-espiritualista, me curvo, reverencioso, às suas respeitáveis considerações de cunho metafísico-filosóficas, alinhavadas no livro. Nessas sábias incursões no âmbito da controvertida temática, soergue dúvidas e ao mesmo tempo revela e expõe sua avançada espiritualidade. E o que é mais louvável, em momento algum se apresenta como dono da verdade, não obstante ter lido tudo e mergulhado nos meandros de todas as crendices, respaldado em primorosas leituras e pertinentes abordagens feitas pelos mestres da literatura universal. Quero parabenizá-lo pelo devotado amor à família, tão bem evocada e enaltecida no livro, nos singelos relatos homenageando seu saudoso pai e o Gaúcho do Carovi. Receba meus efusivos cumprimentos, meu caro Pasini. Como leitor assíduo da sua elogiada coluna no Expresso Ilustrado, mais e melhor se acentua, agora, a minha admiração pelo fulgor da sua inteligência. Caso lhe aprouver, encareceria a fineza de enviar cópia desta mensagem para o Blog da nossa "Casa do Poeta de Santiago", para inteiro conhecimento destes louvores, aos dignos associados da novel entidade.

Afetuoso abraço.

Jayme Camargo Piva

Desvario

0 comentários
É provável que eu tenha deixado de ser a pessoa que mais te ama neste mundo. Porque eu preciso respirar, e para isso preciso destruí-lo até que não reste sequer um mínimo rastro de sua sombra.
A minha desenfreada ambição em ter você foi apenas uma esperança que me perturbou, corroeu e desolou, e maldito seria o nosso leito depois de úmido por tantas lágrimas. A lembrança da vida que pulsa em minhas veias dói-me horrivelmente, como um pesadelo que preciso reviver todos os dias.

Eu sou a sua desculpa quando você não tem coragem para morrer; sou o seu caminho de volta quando você rasteja para dentro de si mesmo e não consegue encontrar a saída.
Mas e quanto a mim? Quem vai impedir que eu volte a tropeçar em minha própria loucura? Quem vai segurar a minha mão quando eu estiver me afogando no medo contra tudo o que de real me cerca?

Luciana Nogueira
http://anjoshistericos.blogspot.com
hysteric.angel@hotmail.com
Santos, SP



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

Naufrágio

0 comentários
Antonio Henrique Abreu Amaral

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Audição de música clássica

0 comentários
Neste sábado, 27, se realizará uma audição de música clássica, promovida pela Academia Harmonia Musical. O evento será no anfiteatro da Igreja Mórmon, a partir das 20h. Aberto ao público e entrada franca.

Não me julgues como os julgam

0 comentários
Sábado, 20 de novembro: “Juíza aposentada ignora blitz e provoca acidente com sete veículos em Porto Alegre” (Folha de São Paulo). A representação máxima da lei descumprindo a própria lei. A infratora: Rosmari Girardi, de 53 anos, ex-juíza em Uruguaiana-RS.
Contrapõe-se a este lamentável episódio urbano, a perda da carteira de habilitação de um garoto de seis anos. Ele comportou-se mau durante a aula e teve a carteirinha recolhida pela professora, que a fizera durante um projeto sobre trânsito na sua turma.
Comentei com essa professora, minha amiga, que leciona em uma escola de Educação Infantil de Uruguaiana, sobre o episódio da juíza-transgressora. Na mesma hora, ela contou-me sobre o projeto que realizou com seus alunos e citou-me este fato que veio na contramão do ocorrido em Porto Alegre. O projeto sobre trânsito foi desenvolvido com seus alunos de seis anos da pré-escola. Com o nome de “As rodinhas que fazem girar o mundo”, ela trabalhou a educação para o trânsito e valores que as crianças necessitam desenvolver nessa idade. Cada pequeno recebeu uma Carteira Nacional de Habilitação personalizada com o seu nome e desenhou nela seu rosto e assinou. Desde então, cada aluno poderia conduzir a bicicleta que estava pintada na carteirinha. A cada má atitude em sala de aula, os novos condutores perdiam um ponto na carteira. Somando-se cinco pontos, ela seria recolhida, ficando impossibilitados de andar de bicicleta. Um dos garotos acabou perdendo essa carteira, chorou e contou à mãe. Esta, felizmente entendeu a proposta da atividade e disse ao filho que ele não poderia mais pedalar porque não se agira bem em aula. Ele chorou novamente. Mais tarde, acabou recebendo de volta a sua CNH sob a condição de comportar-se a partir de então.
Essa valorização do direito de dirigir faltou à juíza aposentada, que possuía sinais de embriaguez. Tinha aspecto sonolento, falta de equilíbrio e fala arrastada. Depois de duas horas após o início do inconveniente acidente, pôde dormir sossegada em casa. Mas quem não deve, não teme: negou-se a fazer o teste do bafômetro e as coletas de urina e de sangue. É difícil acreditar que não estava alcoolizada. De acordo com a delegada Clarissa Rodrigues, delegada responsável pelo caso, a magistrada mal conseguia ficar em pé, articulava mal as palavras e apresentava hálito de quem havia consumido bebida alcoólica.
O Código de Trânsito Brasileiro fala com clareza quanto a dirigir sob influência de álcool em dois artigos. O artigo nº 165, que define como infração gravíssima dirigir sob influência de álcool em nível superior a seis decigramas por litro de sangue, penalizando com multa, suspensão do direito de dirigir, retenção do veículo e recolhimento da habilitação. E o artigo nº 277, que diz que todo condutor envolvido em acidente de trânsito, sob suspeita de haver excedido aquele mesmo limite de seis decigramas, deverá ser submetido a testes de alcoolemia, exames clínicos, perícia ou outro exame que permita certificar o seu estado.
Ainda assim, o laudo da perícia conseguiu ser INCONCLUSIVO. É, em letras garrafais. Será que o mesmo ocorreria com um pedreiro, professor, arquiteto ou jornalista?
A fé na isonomia das instituições toma mais uma chibatada e enfraquece a credibilidade já debilitada. De acordo com a mesma delegada que confirmou os indícios de alcoolismo da juíza aposentada, não houve materialidade, ou seja, prova de que dirigia embriagada. Portanto, a transgressora não responderá por embriaguez no trânsito. As responsabilidades penais dizem respeito, somente, aos danos materiais causados aos proprietários dos veículos acidentados.
Menos de uma semana antes, no dia 14 de novembro, a Zero Hora havia publicado uma reportagem de capa mostrando o trauma de famílias que tiveram um dos familiares mortos em acidentes de trânsito. Algumas pessoas mantêm-se insensíveis a essa realidade. O desenho da Disney com o Pateta representado pelo pacato pedestre senhor Walker e pelo transtornado
motorista senhor Willer, figura-se como um retrato semelhante à autoridade justa dos tribunais e à motorista destrambelhada da madrugada porto-alegrense.
Nunca é tarde para que aprendamos. Se essa cidadã, que deveria ser um exemplo de motorista ao guiar o seu veículo, frequentasse as aulas de reciclagem dos Centros de Formação de Condutores, quem sabe aprendesse que beber e dirigir não combina. Ou se ainda morasse em Uruguaiana e participasse das aulas daquela turma da pré-escola, talvez valorizasse mais o direito de dirigir, assim como o aluno-transgressor. Ela tem idade para ser avó do menino, mas é ele quem poderia ensiná-la, pelo exemplo, como valorizar a sua CNH.

Giovani Roehrs Gelati
http://giovanigelati.blogspot.com
grgletras@gmail.com
Uruguaiana, RS





Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Bicho homem

1 comentários
Espécie denominus “gente”
Tem fome mata. Tem sede mata.
Tem pressa, mata. Tem sono, mata.
Tem raiva, mata. Tem nojo, mata.
Tem dinheiro, mata. Tem tudo, mata.
Tem insônia, tem tempo, tem espaço
Tem culpa, tem angústia,
Tem delírio, tem prazer, MATA!

Não tem dinheiro, mata
Não tem tempo mata.
Não tem fome, mata.
Não tem sono, mata.
Não tem o outro, mata.
Não tem valor à vida, SE MATA!
Bicho homem
Espécie denominus “praga”.

Roseli Antunes
http://desabafodeantunes.blogspot.com
roseliantunes@hotmail.com
Santiago, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

Lançamento do livro "Esparsos", de Ilma Bernardi

0 comentários

Palestra sobre Games, na URI

0 comentários
Davi Damian e Vanderlei Machado

No dia 24 de novembro, às 18h, o psicólogo Davi Damian fará uma palestra no Museu de Comunicações da URI, sobre games.

Games: subjetividade, contemporâneo e utopia

Alguns tópicos pertinentes a apresentação:
• Gilles Deleuze e a filosofia da diferença;
• A criação são os intercessores;
• Para entender o conceito de utopia, contemporâneo e subjetividade;
• Games, ato de criação, cinema/arte/literatura;
• Nietzsche, Bergson, Deleuze e Spinoza: games e o tempo.

domingo, 21 de novembro de 2010

Capítulo final da 12ª Feira do Livro de Santiago

0 comentários

Encerrou na noite deste domingo a 12ª Feira do Livro de Santiago. A grande atração do dia foi a palestra/show do cantor Gabriel, O Pensador. A Feira iniciou na última quinta-feira e durante os quatro dias teve a visitação de mais de 5 mil pessoas. Os estandes de livreiros comemoraram as boas vendas. A Casa do Poeta de Santiago marcou presença em dois estandes: um de venda de livros e outro na praça de alimentação.

Confira todas as fotos da Feira clicando aqui.

As pessoas...

2 comentários
As pessoas apaixonadas, em geral, se tornam impacientes, perigosas. Perdem o senso de perspectiva. Perdem o senso de humor. Ficam nervosas, tornam-se chatas, psicóticas. Podem virar assassinas.

Charles Bukowski

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Confira as fotos da 12ª Feira do Livro

0 comentários

Para visualizar todas as fotos da 12ª Feira do Livro, clique aqui.

Programação da 12ª Feira do Livro

0 comentários
18 de novembro

10h - Abertura Oficial da 12ª Feira Municipal do Livro
Fanfarra da Banda 1ª Bda. C. MEC
Homenagem ao Patrono da Feira – Escritor Jayme Piva

11h - Apresentação de Balet Clássico – Verônica Ramos – Escola Criança Feliz
Apresentação de Dança Moderna

14h - Recital de Poesias – Escola M. Geraldina Bitencourt Borges
Pintura de Desenhos e Contos Infantis – UNOPAR
Musical – EMEF Aurora Lubnon

15h - Oficina Literária Kalunga – Secretaria Municipal de Eduicação

16h - Dança Coreografia e Estilos e Contos de Histórias – Escola da URI

18h - Lançamento de Livro 2º ano - Colégio Medianeira- Raíza/ Ana Marisete

19h - Entardecer com Banda - Colégio Medianeira

19h30min - Dança (Tango) - Colégio Cristóvão Pereira

20h - Show com os cantores Júnior e Emerson e Renato Duran


19 de novembro

09h - Cinefeira (Mostra de filmes antigos) – UNOPAR
Peça Teatral: As três porquinhas - E.M.E.F Boa Vista

09h30min - Oficina com o escritor Kalunga

10h - Lançamento de Livro 6ª série- Colégio Medianeira- Arlete/Neusa
Dança Moderna Colégio Medianeira

11h - Três contos que eu vou contar - I.E.E. Professor Isaías

13h45min - Esquete Teatral - E.M.E.F Servando Gomes

14h - Pintura de rosto, arte com balões e contos infantis- UNOPAR
Apresentação do Grupo de Canto - E.M.E.F Severino Azambuja

14h30min - Selma Nanci Feltrin conversa com leitores

15h30min - Dança Moderna- E.M.E.F. São José
Teatro Monteiro Lobato - E.E.Monsenhor Assis

16h - Enquete Itinerante Colégio Medianeira
Dança Folclórica - Escola Criança Feliz
Grupo Mirim Tradicionalista - E.E.Cândido Genro

16h45min - Recital de Poesias - Curso de Letras URI

17h - Concerto de Flauta - E.M.E.F. João Evangelista

18h - Lançamento de Livro 4° ano - Colégio Medianeira- Renata

19h - Entardecer com Banda - Colégio Cristóvão Pereira
Oficina de Relaxamento e Programação Mental - Nelsi Guerra
Filme “Ensaios sobre a cegueira”- ULBRA
Apresentação Seita Maldita - I.E.E. Professor Isaías

20h - Show de André Canterle com a participação do Grupo Musical do CRAS de Capão do Cipó


20 de novembro

9h - Cinefeira (Mostra de filmes antigos) – UNOPAR
Cantores solos do Criança Feliz
Oficina Literária Dilan Camargo
Lançamento de Livro 8ª série - Colégio Medianeira- Ronaldo

10h - Oficina: Os Subsídios Históricos para a Literatura na terra de Érico Veríssimo - Rossano Cavalari
Oficina de Origami (25 participantes) - Guilherme Pedroso- ULBRA
Oficina de Grafite - Otelo Ribeiro

11h - Dança Folclórica - E.M.E.F. Sílvio Aquino
Grupo Mirim de Danças Folclóricas- Colégio Cristóvão Pereira

14h - Pintura de rostos, arte com balões e contos infantis – UNOPAR
Show Lançamento: Promoção mais Varejo – Centro Empresarial Santiago

14h30min - Lançamento de Livro 3° ano - Colégio Medianeira- Luciane

15h - Dança Moderna da APAE

15h30min - Coral Arco Irís- Desenvolvimento Social

16h - Coral Helena Teixeira do Grupo Feliz Idade-Centro Cultural
Lançamento de Livro 4ª série - Colégio Medianeira- Ronaldo

17h - Dança Tradicionalista – Grupo Mirim - CTG Coxilha de Ronda


18h - Grupo de Dança Nativista- CTG Os Tropeiros

19h - Entardecer com Banda - Projeto Emancipar/ E. E. Apolinário Porto Alegre
Dança Moderna - E.E. Apolinário Porto Alegre

19h15min - Entrega de premiação do Concurso “Conte um Conto”

19h30min - Sessão Cinematográfica: Neto e o Domador de Cavalos- Cine Clio e Clube de História

20h - Show Walter Alonso

21h - Show Marcelo Moro e ainda a presença do Cartunista SANTIAGO.


21 de novembro

09h- Cinefeira (Mostra de filmes antigos)- UNOPAR

10h - Programa Radiofônico Ponto de Vista – Rádio Santiago

14h - Pintura de rostos, arte com balões e contos infantis

16h - Mateada Literária e apresentação da Fanfarra da Banda da 1ª Bda C. MEC

16h15min - Programa Especial Central FM 12ª Feira do Livro

17h - Show Nativista Édison Vargas

18h - Entrega do troféu Lutzemberger/ Projeto Destaque e Personalidade/ Entidade destaque na Área Ambiental

18h30min – Capoeira - Criança Feliz

19h - Palestra com Gabriel O Pensador


Sessões de autógrafos

18 de novembro

10h - o Patrono da Feira, Jayme Camargo Piva, relança seus livros – Aqui Me tens de Regresso e Seios de Joana;
16h30min- Maria Aparecida Azolin, lançará o livro – Te Liga (antologia sociológica),
20 horas, Gibelino Minuzzi lançará o livro no Cerne do Pampa.

19 de novembro

14h30min, Auri Antonio Sudati lançará o Aviãozinho Branco e Outras Historinhas;
18 horas, Nair Duarte apresenta o título Alfabetizando com Poesias;
18h45min, Márcio Brasil lança o livro Dez Segundos,
19h30min, Camila Canterle, lança Faces do Ser,
20 horas, Irma Bernardi lança o livro Esparsos
20h30min, Antonio Duarte com o livro Peão de Estância.

20 de novembro
17h30min, Tadeu Martins lança o livro Jura (romance poético),
18h30min, Carlos Giovani Pazini lança Aspiral e Caracol;
19 horas, o escritor Breno Serafini lança Mosaico Laico;
19h30min, Mario Simon lança o livro – Os Sete Povos das Missões, trágica Experiência;
20 horas, Maria de Fátima Fridriechizewsk lança o livro Descaminhos;
20h30min, Leo Peter e Filho apresenta o titulo Memórias Vivas de Leo Peter;
21 horas, Froilan Oliveira relança o livro Vozes e Vertentes, além do Chargista Santiago que também estará autografando

21 de novembro
15h30min, a psicóloga Terezinha Guerra que lançará dois livros: Exercícios de Relaxamento e Programação Mental e sua primeira Coletânea de Matérias e Palestras;
16h15min, a advogada Roselaine dos Santos Esmério Schiavenato, lança o livro jurídico Astreintes e sua Exequibilidade no Processo Civil;
17 horas, Fernando Almeida lançará o Segredo do Sucesso.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Flores

0 comentários

Georgina de Albuquerque

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Lobato, o algoz dos negros

0 comentários
O replay de incompetências que acometeram os responsáveis pelo ENEM e uma denúncia descabida de um mestrando em Educação que deveria ter permanecido estudando ao invés de promover besteiras como a de que Caçadas de Pedrinho “não se coaduna com as políticas públicas para uma educação antirracista”, mantêm o ensino brasileiro em voga nas rodas de conversa. Acreditava que depois do fim das campanhas políticas e das promessas duvidosas com relação ao futuro da educação em nível nacional, livros, professores, escolas e alunos seriam esquecidos no fundo da gaveta dos pensamentos de políticos e da mídia. Não foi isso o que ocorreu, mas infelizmente os motivos não são os melhores.

A democracia permite posicionamentos toscos como este. Mas o debate é válido. Apesar de não ter encontrado nenhum literato que se alinhe às ideias simplistas do Sr. Antônio Gomes da Costa Neto, o denunciante ao CNE, nossa literatura nacional sairá vitoriosa após o enfrentamento de ideias que a desastrosa iniciativa gerou. Todos querem dar pitaco se Monteiro Lobato foi preconceituoso ou não, se ele deve ser visto a partir de agora como um escritor discriminador, se a sua produção literária deve receber um carimbo de “radioativo” na capa ou se deve passar pelo aceite do DOPS. No final dessa história, estaremos mais maduros com relação ao assunto. Espera-se.

Concordo de que haja preconceito em algumas passagens da obra de Lobato: “É uma guerra das boas. Não vai escapar ninguém – nem Tia Anastácia, que tem carne preta. As onças estão preparando as goelas para devorar todos os bípedes do sítio, exceto os de pena. […] Tia Anastácia trepou na árvore que nem macaca de carvão.” Assim como incita à caçada de animais silvestres. Não existia, à época da publicação da obra, uma lei que regulasse a caçada a animais. Da mesma forma, nos idos anos de 1924, quando foi publicada “A caçada da onça” que atualmente tem o título de “Caçadas de Pedrinho”, a escravidão ainda era viva na memória dos brasileiros e o negro recém começava a sua luta por um lugar ao sol dentro da sociedade. Se havia preconceito racial em algumas passagens, em contrapartida, Lobato defendia os negros em outras. E assim como ele, muitos outros escritores, de renome mundial, também foram preconceituosos e nem por isso perderam o seu valor literário. Mark Twain, escritor norteamericano e criador de “Tom Sawyer” e “As aventuras de Huckleberry Finn”, também não era politicamente correto. E nem por isso suas obras saíram das bibliotecas e foram postas em praça pública para serem queimadas numa fogueira junto a bruxas. Há que se perceber e refletir sobre o preconceito nos seus escritos, mas não censurar.

Se o que é ético modifica de acordo com o passar dos anos com a evolução da sociedade e a alteração dos valores, da mesma forma o que é legal e ilegal, o correto e o errado também evoluem dialogicamente. Fato este que o Sr. Antônio Gomes da Costa Neto não levou em consideração. Nem ele, muito menos todos os conselheiros da Câmara de Educação Básica do CNE.

Ocorre que tudo o que é escrito e falado deve ser interpretado com senso crítico. As notícias em jornais, uma novidade contada pelo amigo, reportagens em revistas especializadas e os inflamados sermões de políticos, necessitam serem lidos e escutados com cautela e ponderação.

E o professor é formado para tal, de maneira que perceba essas visões distorcidas da realidade e, junto com a turma, reflita sobre a visão de mundo que o escritor tinha em dado período histórico e como a sociedade evoluiu de lá para cá.

Apenas censurar é um retrocesso. Saímos de um regime ditatorial e não queremos voltar. Mas não nos importamos em sermos ditadores da livre expressão de um escritor que expôs suas ideias quase cem anos atrás. Ou por acaso Monteiro Lobato deveria pensar um século à frente da sua sociedade e projetar em sua mente um mundo menos desigual, onde as Universidades destinam cotas a afro-descendentes, perpetuando o preconceito?

Lamento muito não estarmos discutindo melhorias para a educação básica, principalmente. Não debatermos os números modestos do desempenho dos nossos alunos, nem o salário dos professores, o sucateamento das escolas ou o obsoleto em que se tornaram as matérias escolares. Essa aparição desastrosa do Sr. Antônio Gomes parece-me mais uma necessidade de se tornar conhecido. Se foi isso, ele conseguiu. O seu lema “falem mal ou falem bem, mas falem de mim” foi uma estratégia chula, mas que infelizmente deu certo.

Giovani Roehrs Gelati
http://giovanigelati.blogspot.com
grgletras@gmail.com
Uruguaiana, RS





Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Canção dos olhos teus

0 comentários
Chorei pelos teus olhos que hoje eu não vi.
Pelos teus verdes olhos eu também chorei.
Teus olhos tão distantes, negros, eu não os senti.
E os teus olhos verdes só eu encontrei.

Perdido no vazio céu sem estrelar
Tentei na escuridão teus olhos encontrar
E bem muito de longe não te avistei,
Mas fiz a minha parte, eu te procurei.

Meu sono se baseia em não mais sonhar
Se sonho não mais quero nunca acordar
Se só em devaneios tenho o que é meu
Somente nesse mundo sei o que é ser eu.

Não durmo para tuas fotos não lembrar
Se fecho os meus olhos, vejo os olhos teus
De tudo faço para não te recordar,
Mas no peito bate algo mais forte que eu.

Meus olhos como anseiam ver você chegar,
Anseiam penetrar no pensamento teu
E ir bem mais além de onde se possa chegar
E descobrir se lá no fundo existe eu.

Se não me houver eu sei que não irei suportar
E todas tuas lembranças eu as chorarei
Se já não sou eu digno de te amar
Digno então será não mais ninguém.

Eu quis chamar teus olhos pra perto de mim,
Mas esse medo louco é o que detém
Eu vi teus olhos verdes como mais ninguém
E esse olhar friesco me deixou assim.

Nos sonhos, tudo é bem mais real
Nos sonhos eu te sinto e não tenho dor
No sonho nossa carne é imortal
No sonho, só no sonho... Nossa carne faz amor...

Victor Araújo
Linahres, ES



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Lançamento do livro "Faces do ser"

0 comentários


Camila Canterle Jornada

Lançamento do livro "O segredo do sucesso: você mesmo"

0 comentários


Breno Serafini e Fernando Almeida

Agradecimento de Breno Camargo Serafini, autor de Mosaico Laico

0 comentários
Caros amigos da Casa do Poeta,
muito obrigado pela acolhida, pela generosidade e pelo altruísmo que vejo nos olhos de vocês em relação à literatura e à cultura em geral. Fez-me sentir um autor de verdade, na minha terra, podendo colaborar para o enriquecimento da cultura local e podendo vivenciar um momento tanto emocional - pela volta às origens - quanto intelectual - pela troca de ideias. Fico muito grato a vocês. Espantou-me que, em pouco tempo, com todas as dificuldades que a cultura enfrenta nesse país, conseguissem construir um projeto que já conta com o apoio de setores da sociedade. Certamente a seriedade do trabalho pode ser percebida pela credibilidade adquirida, o que pode ser aferido pela presença de autoridades da Cidade, que, certamente, além da sensibilidade política pela cultura, não embarcariam numa 'canoa furada' - se me permitem a expressão, - se não soubessem que o trabalho de vocês é sério, que é paixonado, mas não amador. Juntamente com isso, o projeto acadêmico da URI em relação aos poetas de Santiago do Boqueirão, o Program de rádio na FM local, etc. Tudo isso não deve ter sido construído de um dia para o outro e mostra o vigor de um início de uma caminhada já com sólidas passadas.
Parabéns a vocês. Permito-me agradecer a todos através de dois nomes: o do Giovani e o da Lígia - não quero cometer a indelicadeza de achar estar citando o nome de todos e esquecer o de algum. De qualquer forma, obrigado a toda a equipe da Casa.
Coloco-me humildemente à disposição de vocês para ajudar a manter e construir o bom nome da Casa do Poeta de Santiago Caio Fernando Abreu. Acredito piamente nas palavras do Paulo Coelho, à época acompanhado do Raulzito Seixas: "Sonho que se sonha só/ É só um sonho que se sonha só/ Mas sonho que se sonha junto/ É realidade". Esse parece ser o caso de vocês.
Um abraço,
saudações cordiais,
Breno Camargo Serafini.

Procissão

0 comentários

Érico da Silva

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Uma grande importância simples

2 comentários
Digo que, nem sempre é necessário sempre sorrir. É necessário sim, amar. Mas amar de tal forma que haja o compreender. E nem sempre é necessário compreender. Mas é necessário aceitar. Mesmo assim, nem sempre é necessário para tudo sorrir. É sim necessário ser sincero consigo mesmo. De forma qualquer, é necessário ser bom. Mas não quer dizer que para ser bom, seja necessário esconder as mágoas. Digo que, é necessário ser amigo. Mas ser amigo não quer dizer ser perfeito, e ser perfeito não quer dizer ser sempre feliz, e ser feliz não quer dizer sorrir para fora. Ser feliz é ser você mesmo, é exteriozar o que se é por dentro. Ser amigo é aprender a ser um para cada um, não deixando de ser você mesmo. É confiar, sobretudo na sua capacidade, para depois fazer acreditar na dos outros. Digo que, nem sempre é bom ter só amigos. Inimigos fazem parte do nosso crescimento. E crescer é evoluir. Evoluir é saber lidar com as situações mais complicadas da vida, como amar seu inimigo. Isso porque, é necessário amar. Independente de quem seja. Isso importa pouco a partir do momento em que se descobre qual o verdadeiro significado do amor para cada um, que inclusive, é mesmo um conceito de cada um. Ainda digo que, sorrir pode nem sempre ser sinônimo de felicidade, e as pessoas que não observam a beleza interior do sorriso, não o merece. Sorrir pode ser uma máscara. Nem sempre, mas pode. É necessário sorrir, às vezes é necessário sim esconder seus problemas, mas seus sentimentos, jamais. Os mesmos amigos que estão aí pela simpatia, são amigos para sofrerem junto e ajudar. Sim, eles podem ajudar. Mas é necessário dar uma chance e admitir que ninguém é de ferro. Digo que, tristeza faz-se necessário a vida. Porque ela nos faz desistir, e quando desistimos sempre há uma mão para nos levantar, e quando nos levantamos, damo-nos conta de que tristeza nem sempre é boa. Não demasiadamente. É necessário sorrir para a tristeza. Como necessários é, sorrir para o seu próprio sorriso, esse de dentro. Quero dizer ainda que, aí do lado, há seres tristes, desanimados, infelizes, desmotivados, e que o sorrir, desperta a vontade no outro de acordar para a vida e se questionar o motivo de estar tão desgostoso pelo seu viver. Por isso, faz-se necessário sorrir, mas sorrir por fora e por dentro, para que não faça alguém feliz, e se deprima por não estar feliz. Afinal, quem não é feliz, não é capaz de transmitir felicidade. Digo ainda que, plantar uma semente é mesmo bom. Regar a semente te faz fazedor da vida. E fazer a vida, é surpreendente. É ser útil. Acompanhar o crescimento do outro é sinônimo de amar. Então digo que, é necessário amar, saber amar. Não entra mais a questão de ser feliz, mas sim, fazer feliz. Amar é contar segredos também, contar os medos também, e entregar-se incondicionalmente, porque todo o amor vale à pena. O homem é capaz de amar, e isso é maravilhoso. Ainda digo que, faz-se necessário ser independente em todos os sentidos, mas é preciso saber que, precisamos de alguém, não para tudo, mas para que tenhamos o prazer de existência. Não para tudo, mas para que sejamos únicos e tudo um para o outro. Digo ainda que, é necessário chorar, porque as lágrimas sinceras são efervescentes, e quando caem se enxugam, quando não são enxugadas, evaporam, e isso é a certeza de que lágrimas, nunca durarão para sempre. Chorar é necessário, porque é um momento íntimo consigo mesmo, é um momento íntimo com todo mundo, é um momento sóbrio com apenas um, é um momento importante. E lágrimas são salgadas, porque a sinceridade não é tão doce, e as lágrimas não são doces porque a hipocrisia não é sincera. E faze-se necessário sempre, acontecer-nos o bom e o ruim. O bom para que tenhamos motivações para tudo, o ruim, para que não nos acomodemos ao mundo do ego que com certeza poderemos construir. É necessário sorrir, é necessário ser feliz e expressar, mas nem sempre se está feliz, é fato. E nem sempre é necessário sorrir sempre.

Victor Araújo
Linahres, ES



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

domingo, 7 de novembro de 2010

Como nossos jovens estão mudados...

1 comentários
Vejamos três situações. Qual delas parece mais absurda? Um grupo de crianças de oito anos vendo um filme pornô, esse mesmo grupo assistindo a Passione ou sentados, após o horário escolar, lendo um livro? Sem sombra de dúvida, a alternativa “C” deve ser marcada. As crianças de hoje não são mais como antigamente. Tudo começava mais tarde, as pessoas eram mais inocentes, havia menos perigo em andar na rua, corria-se menos, as crianças respeitavam mais os pais, os alunos eram mais atentos em sala de aula. Não havia criança que dormisse na escola, todas as relações eram reais e não virtuais, os valores eram respeitados, palavra de pai era obedecida de olhos fechados e havia menos corrupção. Realmente, o mundo está perdido. Assim como está escondida em algum lugar, perto de onde Judas perdeu as botas, a noção de que as crianças de hoje são nada mais, nada menos, que o puro reflexo da incompetência dos adultos, da banalização de tudo promovida pelos seus pais, tios e avós.

É ilusão pensar que 20, 30 anos atrás, o mundo todo era um mar de inocência. Não era e nunca foi. Na Idade Média, nobres traíam suas esposas com escravas e muito antes disso, todo o tipo de pornografia ocorria nos bastidores da sociedade. Originalmente, o Brasil foi formado por três raças, o branco-lusitano, o negro-escravo da África e o índio-primeiro habitante usado e abusado. Os portugueses que se adonaram de Pindorama/Ilha de Vera Cruz, estupraram escravas e índias, miscigenando os três povos. Essas barbaridades eram comuns pela falta de leis na colônia portuguesa ou porque era a própria lei que cometia os males. No início do século XX as aparências também eram um fator de ascensão social. E de que forma eram feitas as sacanagens? Às escondidas. Ocorriam, mas todos faziam que não existiam. Fomos tornando-nos cada vez mais próximos do que é humano, decente e ainda achamos que no passado tudo era mais casto.

Sim, é verdade que quando eu era um simples estudante da 1ª série do Ensino Fundamental (e isso não faz tanto tempo assim), a Globo e SBT, únicas emissoras que o canal aberto transmitia lá em casa, os desenhos animados eram os perdidos num mundo paralelo em Caverna do Dragão, o ecológico Capitão Planeta, Ursinhos Carinhosos, TV Colosso e Muppet Babies. Antes disso tinha o Sítio do Pica Pau Amarelo e antes ainda, clássicos da literatura infantil narrados nas rádios. As apresentadoras usavam macacão e o máximo que víamos das suas carnes eram os braços, as canelas e os lindos rostos. Assistíamos aquilo o que os adultos da época preparavam para nós. Que eu saiba, nenhuma criança era dona de emissora de televisão, nem tinha poder de decidir o figurino dos apresentadores, o que falariam, muito menos o que seria transmitido.

As crianças que assistem, atualmente, aos programas de televisão, olham aquilo que os mesmos adultos de antes e outros que cresceram, programam. E são esses adultos que criaram e promoveram o surgimento do show de nádegas da Mulher Melancia e tantas outras frutas cheias de carne por fora e ocas por dentro. É óbvio que todo esse sexo exposto não foi parar apenas nos olhos e ouvidos dos adultos, mas também das crianças que sentam na sala e assistem junto aos pais Passione e Ti-ti-ti e veem seus atores trocando carícias, falando de sexo, tirando as roupas e simulando a conjunção carnal. E são esses adultos que criam séries de grande audiência como Malhação, onde os personagens passam de bandidos de último caráter a bonzinhos-heróis num passe de mágica. Parece fácil ser bonito, popular, inteligente e sempre saudável como o elenco representa. Assim como “Rebelde”, que talvez tenha surgido com a ideia de mostrar o lado rebelde dos adolescentes, mas as ninfetas “rebeldes” ficaram mais semelhantes às sexy atrizes de Garotas Selvagens.

Que os adolescentes de hoje estão mais precoces que os de ontem, isto é verdade. Que as crianças de hoje são mais informadas e têm as etapas de seu desenvolvimento aceleradas em relação a ontem, também é verdadeiro. E que o computador e sua infinidade de opções benignas e maléficas, os programas-lixo da televisão, as músicas que fazem apologia ao sexo, drogas e dinheiro fácil são grandes mecanismos de destruição do senso crítico das crianças, não se discute. Mas não é apenas a mídia a responsável por todas essas mudanças. Os pais, principais gestores do caráter e da personalidade dos seus filhos, não vêm fazendo o seu papel. Aí, o que acontece? As crianças, oriundas de famílias desestruturadas (não só pobres, porque rico também é negligente, acredite!), são jogadas nas escolas e todos os seus complexos e problemas de relacionamento passam a encontrar apenas no professor a esperança de que alguma coisa seja feita.

É fácil culpar as crianças quando elas não têm a complexidade cognitiva para entrar no debate de igual para igual. Eximir-se da culpa é muito mais cômodo, enquanto os pequenos (que nunca foram inocentes) apenas escutam o que os adultos falam, olham o que os adultos preparam a elas e acessam o que seus pais, vizinhos e os outros maiores de 18 promovem na grande rede. Que não temos mais adolescentes, nem crianças como antes, não temos. Assim como sempre se evoluiu com o passar dos anos. Mas se as crianças e adolescentes são mais precoces e vazias que antes, é por culpa dos adultos de hoje, que estão banalizando e coisificando relações, sentimentos e pessoas.

Giovani Roehrs Gelati
http://giovanigelati.blogspot.com
grgletras@gmail.com
Uruguaiana, RS





Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Palavras e Ondas (06 de novembro)

0 comentários
O entrevistado do Palavras e Ondas desta semana, será Breno Serafini, que lançará seu livro "Mosaico Laico" dia 06/11, às 20h, na Casa do Poeta de Santiago.

Sintonize 87,9, rádio Central FM, a partir das 14h.

Você poderá ouvir o programa pela internet, clicando AQUI.

Conheça um pouco da obra do autor:
O poeta ao piano

O poeta ao piano
Sabe que o amor é belo
Ao anoitecer.
O poeta ao piano
Sabe que o amor é belo
Ao amanhecer.
E eu – que não sou poeta,
nem tenho piano –
Gasto as letras
Num pedaço de canção
Ou de poema
Que expresse um pouco
Dessa busca de teu corpo
Em plena madrugada

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

As convicções...

0 comentários
As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras.

Friedrich Nietzsche

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Vaso de flores

0 comentários

Durval Pereira

Lançamento do livro "Mosaico Laico", de Breno Serafini

2 comentários
Breno Camargo Serafini, atualmente com 49 anos, nasceu em Santiago,RS e reside na capital gaúcha. Um dentre seis irmãos, filho de Acilino e Ceres, tem dois rebentos, Ariel e Pedro, e é casado com Giovana. Com formação em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), atualmente trabalha no Núcleo de Documentação da Fundação de Economia e Estatística (FEE).
Para mais informações sobre o autor, acesse o blog Deleituras.


O lançamento do livro Mosaico Laico será no dia 06/11/2010 (sábado), às 20h, na Casa do Poeta.
Aberto ao público.
Traje livre.


Mosaico laico é a síntese da produção poética de cerca de 35 anos. Nesse sentido, o mosaico expressa a composição de diversos textos, certamente desiguais, que refletem, com algum engenho, uma visão do mundo. Juntamente com o político, o prazer pelo uso da linguagem mescla-se ao humor, numa tentativa de dessacralização do ato de viver.

Composto de diversas partes, a Senda da tua pele, em que o lirismo abre uma brecha inclusive para o erotismo, Deleituras, em que o prazer paródico se expressa em deleite da língua e em deletar, o apagamento de um sentido para a obtenção de outro – de que faz parte Drummondiana, uma homenagem ao nosso poeta maior (sem nenhuma desvalorização ao mestre, espero) –, e, finalmente, Diário da obsolescência, um inventário de uma produção, digamos assim, mais adolescente. O que, para alguns, poderia ser obsoleto, para outros é o resgate e/ou registro do nascimento, em seu frescor, de uma criação poética.

Se este livro representa a fronteira do que foi e ainda é com alguma produção futura, só o tempo dirá. Com certeza, para mim, é um marco. Quanto ao resto, outros outubros virão, certamente.

O autor

Porto Alegre, outubro de 2010.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...