quinta-feira, 20 de outubro de 2011

À revelia, é o dia do poeta

À deriva com o ponto e a vírgula,
separo a sílaba ou deixo tudo junto?
Orgulhosa língua!

Toda tua riqueza,
e o “poeta” escrevendo pobre.
Nobre portuguesa!

Desconfortáveis teus acentos,
dão trabalho como usar chapéu ao vento,
se caírem correrei atrás do acerto.

Prisioneiro de erros ditados em cadeia,
ando nas tuas regras lento,
como quem anda sobre a areia.

Mas nem tudo se perdeu,
teu filho continua vivo,
e se fosse um pronome seria reflexivo.

Nesse breve relato
Língua Mãe.
Deixei algum... Hiato?

Douglas Victor Flores
http://ensaiosdoimproviso.blogspot.com
douglas_v.f@hotmail.com
Santiago, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...