quarta-feira, 31 de julho de 2013

Pasini lançará o "77"

0 comentários
O escritor Giovani Pasini vai lançar o livro “77”, que é o número de crônicas e contos seus publicados no jornal Expresso Ilustrado, onde assina uma coluna. Em Santiago, o lançamento de sua oitava obra literária será na Estação do Conhecimento, no dia 16 de agosto, às 19h. Apoio da SMEC, Cilan e Casa do Poeta Brasileiro (Poebras). Depois disso, Pasini deverá lançar “77” na Feira do Livro, que acontecerá de 24 a 27 de outubro.

Arlete Gudolle Lopes lançará seu livro

0 comentários
Neste sábado, 03, a escritora Arlete Gudolle Lopes lançará no Centro Cultural o seu primeiro livro de contos, chamado "O Inquietante Perfume de Cravos". A obra reúne vários contos de amor, dor e vida, inspirados em diferentes momentos da vida da escritora, uma veterana no universo das letras, professora, poetisa e exímia contadora de histórias. O lançamento será às 19h.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Palavras e Ondas (27/07/2013)

0 comentários

No programa deste sábado nossa convidada será a professora Arlete Gudolle Lopes que está lançando o seu primeiro livro: O Inquietante Perfume de Cravos.

Sintonize 87,9, rádio Central FM, a partir das 14h.
Você poderá ouvir o programa pela internet, clicando AQUI.

O anunciar de uma grande noite

0 comentários
O anunciar de uma grande noite
Silencio que sufoca gritos e sofrimento.
Pensamentos inúteis, rodeados de palavras que não fazem sentido algum.
Preciso de tua voz, sua voz que se faz uma música em minha mente
Necessito de seu corpo frio junto ao meu
Beijos, toques de caricias, sonhos.
Desejos, sentimentos, ainda vivem aqui.
Meu olhar fixo em seus sonhos, nos seus olhos
Que se remetem a outra direção.
E essa noite será assim
O que vivo, o que sinto
A música que ouço é o silêncio.

Jeferson Silva
jefersonsilvaaa@hotmail.com
Santiago - RS



* Quer divulgar seus textos no blog da Casa do Poeta de Santiago? Clique aqui. *

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas ideias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as ideias pessoais dos mesmos.

Bofetadas da vida

0 comentários
Tantas bofetadas da vida recebemos,
Assim como do destino, milhares de pedradas
Que nossa alma deixa dilacerada.
Lembramo-nos, então
Da essência do perdão
E nas feridas a espargimos
E elas logo serão cicatrizadas,
Embora, bem lá no fundo,
Permaneçam resquícios de mágoa
E desilusão.
Deveríamos ter em mente
Que o perdão só é completo,
Se vier acompanhado do esquecimento
........................................................
Fácil é perdoar...
Difícil é esquecer!

Antonia Nery Vanti (Vyrena)
vyrena@terra.com.br
Porto Alegre/RS



* Quer divulgar seus textos no blog da Casa do Poeta de Santiago? Clique aqui. *

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas ideias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as ideias pessoais dos mesmos.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Escolhido o patrono da Feira do Livro de Santiago

0 comentários

O escritor Froilam Oliveira será o patrono da 15ª Feira do Livro de Santiago, que acontecerá de 24 a 27 de outubro. A escolha aconteceu nesta terça-feira, à noite, em reunião na Estação do Conhecimento, com a participação de vários escritores locais e representantes de entidades culturais. A indicação do nome de patrono partiu de Fátima Friedrieczewski, que foi patrona da feira no ano passado, e todos concordaram. Froilam se mostrou surpreso com a acolhida e disse que trabalhará pelo sucesso do evento, reconhecendo-se um apaixonado pela literatura e revelando que possui uma biblioteca com mais de 200 livros. Froilam de Oliveira é autor dos livros Ponteiros de Palavras, Vozes e Vertentes e O Fogo das Palavras.

O homem de lata

0 comentários
Fora criado por um velho cientista louco com o intuito de sanar a ferida que a solidão o deixara durante a vida. Durante 7 dias e 7 noites a única coisa que  fizera foi se dedicar a criação de sua obra prima. Utilizando de toda tecnologia que o dinheiro cera capaz de comprar deu vida, conhecimento e dons aquele que lhe faria companhia durante a velhice, seu único filho o homem de lata.

De todos seus inventos ele era seu maior orgulho. Forte e dotado de uma inteligência notável o boneco de lata era capaz de encantar qualquer ser vivo que pisara na terra. Conhecia todos os contos e dominava todas as línguas criadas pelo homem além de possuir o dom da musica sendo capaz de invejar o mais prestigiado musico, mas ele não conseguia entender o motivo do vazio que por vezes o dominava. Tudo lhe era automático, os gestos, os sorrisos, nada o tocava, das musicas que conhecia de cor desconhecia o motivo das lágrimas contida nos olhos de quem o ouvia, muitas vezes lera sobre afeto, mas nunca soubera senti-lo então resolvera pedir ao pai que realizasse seu único sonho, pediu a ele que o programasse de tal forma que fosse capaz de sentir.

- Só podes sentir se um coração ter. o cientista diz
- Dá-me um coração pai!
- Me peça o mundo, mas não aquilo que jamais poderei te dar. 

Com uma chave de fenda e a destreza das mãos o cientista abriu o peito do homem de lata revelando assim um mecanismo de pontas e laminas que em ciclos batia num compasso perfeito e inerte.

- Veja teu coração é como pedra, jamais amará ou permitirá que sintam amor por ti, porque sentir qualquer coisa seria tua morte.

Lágrimas ou restos de óleo não se sabe, começaram a cair dos olhos do homem de lata, desde então trancou-se em uma torre e põe-se a cantar até o dia que  a ferrugem lhe roubara a vida. Até hoje os habitantes do pequeno povoado contam que a melodia de suas canções de tão triste era capaz de tocar o mais gelado coração fazendo-os lembrar do quão sortudo são por nascerem com um.




* Para saber como divulgar seus textos no blog da Casa do Poeta de Santiago clique aqui. *
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...