segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz Ano Novo!

1 comentários
A Casa do Poeta de Santiago deseja a todos um 2013 repleto de saúde, amor, felicidade e realizações!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal!

0 comentários

A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.

A Casa do Poeta de Santiago deseja um Feliz Natal a todos!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Várias variantes

0 comentários
O marido chega em casa de madrugada. A mulher está na sala, acordada. Veja o que acontece neste cenário em um acontecimento extraordinário em oito dimensões paralelas e compare as possibilidades várias e variantes:

1ª dimensão
O marido entra furtivo. A mulher, toda magoada, o fuzila com uma pergunta.
- Posso saber onde o senhor estava?
- Pois sim, benzinho. Lembra que eu tinha dito que iria jogar futebol?
- Claro. E vocês ficaram sete horas seguidas jogando?
- Mas é claro que não, sua booooba. Depois do jogo, fomos tomar umas cervejas na casa do Alfredo.
- Engraçado. Ele ligou há umas horas perguntando de ti.
- Alfredo, ora, Alfredo. Cabeça a minha. Confudi. Eu quis dizer na casa do Peeeeeedro.
- ...Que ligou logo depois que tu saiu, avisando que teria de viajar às pressas e não participaria do jogo.
- Mas tu pensa que só tem um Pedro nessa cidade?
- E esse cheiro de perfume vagabundo?? E essa mancha de batom?? E essa mordida no teu pescoço??
- Eu tenho uma explicação...
- Tu tem outra????

A mulher chora. O gato mia. O cachorro late. O bebê acorda. O homem deita e dorme. Amanhã ele explica...


2ª dimensão

O marido entra. A mulher está sentada na sala de jantar. A mesa estava posta e ela estava à sua espera.
- Eu cozinhei te esperando. E tu chega a essa hora...
- Ôoo. Parece que tu adivinhou que eu tava com fome...

(Pratos, travessas e talheres são arremessados em direção ao marido)

3ª dimensão
O marido tenta entrar. A chave não colabora. Sua esposa tinha se aproveitado de sua breve ausência de algumas horas para ligar pro chaveiro e trocar a fechadura. Ao lado, as roupas dele estão todas dentro de sacos de lixo, desses que são vendidos nos mercados. Pelo menos ela tinha separado um saco só para cuecas e meias. Ela era uma mulher prática. O marido pega o celular e liga para a casa do amigo (de onde tinha acabado de chegar...)

- Dae, Pedrão. Ainda tem bebida aí...? E a muglerada?

4ª dimensão
Antes de abrir a porta, ele ouve uma música. Não define o que é. Abre a porta devagarinho. E ouve a música. Era da Elis Regina. "Atrás da Porta".

Quando olhaste bem nos olhos meus
E o teu olhar era de adeus, juro que não acreditei
Eu te estranhei, me debrucei sobre o teu corpo e duvidei
E me arrastei, e te arranhei
E me agarrei nos teus cabelos
No teu peito, teu pijama
Nos teus pés, ao pé da cama
Sem carinho, sem coberta
No tapete atrás da porta
Reclamei baixinho
Dei prá maldizer o nosso lar
Pra sujar teu nome, te humilhar
E me vingar a qualquer preço
Te adorando pelo avesso
Pra mostrar que ainda sou tua
Até provar que ainda sou tua.

Ele sente um arrepio ao ouvir essa música. Pensa em dar meia volta, mas a esposa percebe que ele chegou. Pergunta onde ele estava até essas horas. Ele desconversa.
- Essa música foi escrita pelo Chico Buarque, né?
- É, acho...
- Vamos ouvir o resto juntinhos. Tava com saudades suas...

E depois da Elis, trocaram por um disco do Roberto. E ouviram "Cavalgada" até o amanhecer.

5ª dimensão
O marido chega. Silêncio na casa. Sua mulher não estava. Ele encontra um bilhete onde estava escrito a frase "direitos iguais". E sublinhada!

6ª dimensão
O marido chega. A mulher estava dormindo. Ele deita de mansinho para não acordá-la. Passa as mãos de leve por suas costas. Toda manhosa ela diz que já estava exausta de tanto sexo.
- Como assim, sexo?

7ª dimensão
Ele entra. Está escuro. Em seguida, ele vê um clarão. E volta a ficar escuro. O sangue dele escorre pelo tapete da sala.

8ª dimensão
Ele entra. A mulher está na sala e pergunta.
- Onde tu tava?
- Putz, na casa do Pedro. Tava difícil de sair de lá. Maior agito, teve strip pôker...
- Hmmm, strip pôker, é?
- Aham, aham...
- E tu ficou com alguém?
- Bah, bota merda. Acabei ficando, sim.
- A mina era massa?
- Uma louca muito boa.
- Tu comeu?
- Até comi, mas não gozei. A guria era cheia das frescuras.
- Então, vamos pro quarto. Tava aqui te esperando.
- Faz um strip pra mim?

Márcio Brasil
http://marciobrasil7.blogspot.com
marciobrasil7@bol.com.br
Santiago, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para
casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.
ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Acadêmicos da URI promovem Natal Solidário

0 comentários
Acadêmicos da URI Campus de Santiago estão promovendo uma campanha de recolhimento de alimentos e brinquedos que serão doados a famílias carentes nas proximidades do Natal. O principal ponto de recolhimento é na Universidade, porém os acadêmicos se disponibilizam a buscar as doações.

Quem tiver interesse em doar, poderá contatar o acadêmico Felipe, do Curso de Administração, pelo telefone 9939.4964.

sábado, 1 de dezembro de 2012

1 de dezembro: Dia Mundial de Combate à Aids

0 comentários
Transformar o 1º de dezembro em Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi uma decisão da Assembléia Mundial de Saúde, em outubro de 1987, com apoio da Organização das Nações Unidas - ONU. A data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/Aids. A escolha dessa data seguiu critérios próprios das Nações Unidas. No Brasil, a data passou a ser adotada a partir de 1988.

O preconceito e a discriminação contra as pessoas vivendo com HIV/Aids são as maiores barreiras no combate à epidemia, ao adequado apoio, à assistência e ao tratamento da Aids e ao seu diagnóstico. Os estigmas são desencadeados por motivos que incluem a falta de conhecimento, mitos e medos. Ao discutir preconceito e discriminação, o Ministério da Saúde espera aliviar o impacto da Aids no País. O principal objetivo é prevenir, reduzir e eliminar o preconceito e a discriminação associados à Aids. O Brasil já encontrou um modelo de tratamento para a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, que hoje é considerado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) uma referência para o mundo. Agora nós, brasileiros, precisamos encontrar uma forma de quebrarmos os preconceitos contra a doença e seus portadores e sermos mais solidários do que somos por natureza. Acabar com o preconceito e aumentar a prevenção devem se tornar hábitos diários de nossas vidas.


O que é Aids

Uma deficiência no sistema imunológico, associada com a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana HIV – (Human Immunodeficiency Virus), provocando aumento na susceptibilidade a infecções oportunísticas e câncer.

Transmissão:
- o vírus HIV pode ser transmitido pelo sangue, sêmen, secreção vaginal, leite materno;
- relações sexuais homo ou heterossexuais, com penetração vaginal, oral ou anal, sem proteção da camisinha, transmitem a Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis e alguns tipos de hepatite;
- compartilhamento de seringas entre usuários de drogas injetáveis;
- transfusão de sangue contaminado;
- instrumentos que cortam ou furam, não esterilizados;
- da mãe infectada para o filho, durante a gravidez, o parto e a amamentação.

Tratamento:
Atualmente a terapia com os chamados “anti-retrovirais” proporciona melhoria da qualidade de vida, redução da ocorrência de infecções oportunísticas, redução da mortalidade e aumento da sobrevida dos pacientes. (Os anti-retrovirais são medicamentos que suprimem agressivamente a replicação do vírus HIV).

Fique sabendo:
A Aids não é transmitida pelo beijo, abraço, toque, compartilhando talheres, utilizando o mesmo banheiro, pela tosse ou espirro, praticando esportes, na piscina, praia e, antes de tudo, não se pega aids dando a mão ao próximo, seja ele ou não soropositivo.
 

Palavras e Ondas (01/12/2012)

0 comentários
Sintonize 87,9, rádio Central FM, a partir das 14h.

Você poderá ouvir o programa pela internet, clicando AQUI
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...