quinta-feira, 17 de maio de 2012

Hora para voltar

Subi as escadas sem acender as velhas luzes amareladas, e meus passos eram silenciosos mesmo sem querer. Ao abrir a porta, não obtive resposta para a pergunta que não fiz. As passagens de uma tão alegre vinda jaziam amassadas sobre o mesmo cobertor amassado da mesma cama que permanecia bagunçada exatamente como nós a havíamos deixado, mas a triste volta daquela tão alegre vinda voltou contigo, também amassada.
.
Lembrei-me ainda dos sorrisos no sofá onde nos sentamos e deitamos e das lágrimas na cama onde nos deitamos e sentamos. Tão triste do silêncio, varria o chão para apagar dele as tuas pegadas e gravá-las no vazio do meu coração.
.
Ainda mais lindos eram os teus olhos quando me sorriam úmidos pela tempestade que não nos escondeu. Sonho agora com o dia em que não teremos hora para voltar, mas naquela tarde sobre as pedras com insetos que nos deixaram vermelhos não sonhava, porque todo o meu sonho estava ali.

Luciana Nogueira
http://anjoshistericos.blogspot.com
hysteric.angel@hotmail.com
Santos, SP



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...