quarta-feira, 25 de abril de 2012

Ela sorri...

Ela sorri como uma criança que nunca sentiu o gosto da tristeza, eu me pergunto como que isso é possível, eu posso fechar os olhos que eu irei sentir o sangue dela fervendo em mim.Os olhos dela brilham como uma estrela perdida na escuridão do céu, eu me pergunto como que isso é possível.A forma como ela diz as palavras, isso faz ela ser tão elegante, o jeito como ela usa suas roupas, a forma como ela penteia o cabelo, a forma como ela pensa, é tudo tão diferente dentro dela, eu me pergunto como isso é possível.Ela costuma usar roupas casuais, ela anda cansada mesmo depois de dormir horas e horas.Eu lembro do rosto dela todas as noites quando me deito, o seu cheiro vindo contra mim junto ao vento gelado de agosto, esse cheiro tão doce quanto ela, tão misturado em minha pele, em minhas vestes.O jeito como ela olha, ninguém consegue desvendar, não diga que gosta das mesmas coisas que ela, eu sei o quanto ela detesta isso, ela só deseja que você seja quem você realmente é, tão diferente mas tão igual.Ela preza a liberdade, ela gosta dos animais, ela gosta de ajudar, ela sempre esta correndo com o tempo, algumas vezes ela se perde junto a sua paciência, mas ela sempre vai estar lá te olhando com o mesmo olhar e com aquele sorriso de quem não quer nada mas quer toda a felicidade possível somente para ela.

Sarah tschaikowsky
http://bonappetiit.tumblr.com
regissarah@ymail.com
Porto Alegre, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...