terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Amor

Lembro que eu não acreditava mais no amor, muito menos a primeira vista até você aparecer naquela noite de dezembro, que ficou marcada com você a sorrir para mim.
Quando me tirou para dançar, o mundo ao nosso redor parou, senti seu rosto no meu, suas mãos encontraram as minhas, meus pés não tocaram mais o chão, entendi os sinais do coração, que naquele momento batia forte descompassado.
Queria que aqueles segundos tivessem sido eternos, mas não foram, duraram o tempo de uma canção.
A cada amanhecer a lembrança ficava mais distante e meu coração mais aflito, queria te ver, onde estaria você?
A resposta: a me procurar!
A surpresa; você me encontrou!
A certeza: você sentiu o mesmo que eu.
ELA: - Fechava meus olhos para te encontrar naquele momento, agora os deixo aberto para que não te perca de vista. Tenho medo...
ELE: - Nos encontramos finalmente, venha fique a meu lado, vamos enfrentar isso juntos, então não teremos medo de viver nosso amor por estarmos machucados.
Não só a distância pode nos separar de um grande amor, mas também nosso passado esculpido por corações ingratos.

Dienifer Bitencourt
http://dieniferbitencourt.blogspot.com
dienifer_morzinho@hotmail.com
Santiago, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...