quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Aqui estou, querida

Aqui estou, querida
Trago sua flor, aquela, perdida.
Por favor, apareça... Oh, céus
Estanque o sangramento desta ferida

Em seu candelabro restou apenas uma vela
Assim como nosso amor...
Nosso amor
Por que dele só restou eu?

Por favor, apareça
Tem sido frio aqui sem você
Sem teu som, sem teu corpo...
Por favor, apareça...

Sem tua flor,
Aqui estou, querida.
Numa mão, seu candelabro
Noutra, minha ferida
No chão, sua carta indesejada de despedida.

Linniker F. de Oliveira
http://www.theroombooks.blogspot.com
linniker_uba@hotmail.com
Ubatuba, SP



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.


ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...