segunda-feira, 12 de setembro de 2011

63 anos de Caio Fernando Abreu: Limite branco

No fundo, há só uma verdade: me sinto só. Talvez seja essa a causa dos meus males.
Ou será o desconhecimento do que sou, (...)
O que sei é que as coisas que preocupam podem ser resumidas em poucas palavras: Deus, solidão. E no fundo, o que existe sou eu. Como um grande ponto de interrogação sem resposta.

Um comentário:

Suzi Montenegro disse...

'Limite Branco', um dos meus livros preferidos do Caio. Perfeito!

'E no fundo, o que existe sou eu. Como um grande ponto de interrogação sem resposta.'

Parabéns pelas postagens em homenagem ao inesquecível Caio F.!

.
.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...