segunda-feira, 12 de setembro de 2011

63 anos de Caio Fernando Abreu: Garopaba mon amour

(...) não te tocar, não pedir um abraço, não pedir ajuda, não dizer que estou ferido, que quase morri, não dizer nada, fechar os olhos, ouvir o barulho do mar, fingindo dormir, que tudo esta bem, os hematomas no plexo solar, o coração rasgado, tudo bem.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...