quarta-feira, 29 de junho de 2011

O olho do corvo

Aquele domingo de primavera prenunciou chuva desde a madrugada. As janelas batiam e os pássaros, em bandos, voavam em busca de abrigo.

Como de costume, esquentei a cambona d'água para uns mates e salguei com calma e esmero uma costela de boi, para o churrasco. Liguei o rádio, em volume baixo, para não acordar as crianças. Com uma peneira cheia de milho fui alimentar os insetos do terreiro, que já se reuniam, ávidos de fome.

Sentei-me numa pedra, debaixo da figueira e ouvindo uma chamarra de Dom Ortaça, tomei uns goles, repensando a vida. Hoje, faz 6 anos que me aposentei e comprei este sítio, aqui, perto do rio Ijuí, nestas Missões de jesuítas e guaranis, berço do gauchismo. Cultivo uma pequena área de terra e crio galinhas, porcos e coelhos. Quieto, sorvia o meu chimarrão, enquanto São Pedro desenhava nuvens escuras nas alturas e alguns rabiscos negros que grasnavam e voavam em círculos.

Uma gota d'água verteu de uma nuvem e atingiu em cheio o olho de um enorme corvo. Cobriu-lhe toda a retina e novamente caiu no vazio.

- Bueno, se eu ficar mateando na chuva, além de nunca terminar o meu chimarrão, ele vira tererê! Voltei ao rancho com uma certa angústia e senti vontade de comer aquela costela assim mesmo, sem assar.

Após o almoço, preparei uma dose de bebida e fui descansar um pouco. Os meteorologistas precisam descobrir a ligação que existe entre chuva e sono, pois é incrível como é bom dormir numa tarde chuvosa. Poucos minutos depois, comecei a sonhar sonhos fantásticos. Eu era uma enorme ave preta e estava de cócoras num galho de árvore. Era estranho como me aceitava naquela situação inusitada. Olhava ao longe, num vale de árvores gigantescas e, em uma ravina, sobre o riacho, havia uma nuvem baixa de brumas translúcidas. Comecei a bater as asas e alcei um voo tranquilo, como um viajante aéreo, acostumado a pegar correntes de ar e se orientar pelo instinto.

Acordei com imagens de lugares que não me lembrava de algum dia ter conhecido, mas que seria capaz de descrever com perfeição os mínimos detalhes. Fui lavar o rosto e notei que os pelos dos braços e o meu cabelo grisalho estavam com um tom mais escurecido. A vida no campo está me rejuvenescendo!

Peguei a ração dos coelhos e fui até as gaiolas, para os alimentar e conferir se os filhotes estavam vivos. Ao contá-los, senti uma vontade de devorar um láparo, só para sentir a maciez da carne e o prazer de rasgá-la com os próprios dentes. Do alto de uma uma árvore seca, um corvo me olhava, e, o meu cachorro saiu em disparada, afugentando um bando de galinhas que ciscavam no terreiro.

O chão, repleto de penas, lembrou-me de uma traça, que devorou alguns livros de poesia e certa noite - inspirada - escreveu pajadas de fazer Jaime Caetano Braun sentir inveja.

Pensei em dar um tiro naquele corvo, mas lembrei que não se deve atirar nesta ave de mau agouro. Entorta o cano da arma ou o atirador perde a pontaria e nunca mais acerta o alvo.

Entrei e fui assistir televisão. O Faustão dizendo palavrões de fazer vergonha ao próprio Bocage. Desliguei o aparelho, e, ao fechar os olhos, me senti voando num 'céu de Brigadeiro', sendo levado pela brisa mansa. Com uma visão privilegiada, avistava insetos e pequenos roedores que corriam no campo e se escondiam nos arbustos. Calma-brisa-vento... vento-brisa-calma...

-Tá dormindo no sofá!? Vai deitar na cama e para de beber! - gritou minha esposa - enquanto sacudia uma garrafa vazia, de whisky paraguaio, chamado: Ojo del Cuervo.

Clodinei Silveira Machado
silveiraselva@ibest.com.br
Santo Ângelo, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.



ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...