sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Vou me deitar enquanto há sono

Vou me deitar enquanto há sono
Pois quando há sono, não há vazio
Pois quando há vazio, hão pensamentos
E quando muito se pensa, se tira o sono
E sem sono não se dorme,
Se pensa em alguém,
Se sofre e se chora
E tudo isso é desespero.
Desesperos causam devaneios incertos
E incertezas apontam caminhos diversos.
Caminhos diversos nos causam dúvidas
E dúvidas, são incertezas.

Victor Araújo
Linahres, ES



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...