segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

As Mil Cores do seu Prisma

Se eu pudesse bem definir a sua cor,
Pintaria meu rosto com ela
E tentaria me parecer como você
Para que você me deixasse entrar no seu mundo.

Mas eu sei que só seria uma pintura,
Uma máscara, que me tornaria seu semelhante,
Porque minha cor é menos viva que a sua
E o cheiro dela, menos feliz.

Em todo caso, você gostaria de me ter como amigo
E falaria menos sobre mim pelo canto cinza,
E me convidaria para sorrir com você numa terça laranja,
E diria que sou parte de seu coração arco-íris.

Isso me deixaria feliz e eu te diria muito.
Te diria que você me coloriu,
Que minha pele estava fosforescente,
Como que marcada por néon.

Mas hoje você tem poucas cores a me oferecer:
Um sinal vermelho para minha falta de ousadia,
Um humor negro para minha falta de leveza,
Um sorriso amarelo para minha falta de cor.

Descubra-me logo:
Transparente, sem cor, sem pigmentação.
E tente me pintar com sua coloração
Para que eu possa viver como você:
Num prisma de possibilidades!

Ettore Stefani de Medeiros
http://ettorestefani.blogspot.com
Santa Maria, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

Um comentário:

Andrei disse...

Eu amo esse poema. É um doa mais lindos que já li. E a pessoa que escreveu é de uma beleza interna e externa extraodinária.

Sucesso Ettore e Casa do Poeta.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...