quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Performance da Nostalgia

Os passos seguem pela pista
até que nossos corpos se unem.
sei que sou ninguém enquanto dançamos
mas não posso tomar o cuidado de não te olhar
Não consigo ter o cuidado de decifrar

Nos embalamos e nos deixamos embalar
tudo o que dissemos já não tem mais importância.
Reis e rainhas caem sobre nossos pés
e fantansmas nos impulsionam
em mentiras sincronizadas e passos ensaiados

Todos fazem voltas, mas ninguém vê,
ninguém sente a distância e todos sabem seu nome
posso sentir o mundo crescendo a cada melodia
qual seu nome? o que você faz?
e o que nunca faria?

O que significa alma, eu já não sei
tampouco o nome da música
e as faces que nos olham
e criam grandes expectativas.

Tento permanecer mais um pocuo
mas meus olhos insistem em abrir
e tudo se dissolve, silencia.
Então, na pista, só há uma cama
e um pequeno convite para, mais uma noite,
ali deitar, sorrir e repousar.

Andrei Lopes
andrey.rl@hotmail.com

http://andreilopes.blogspot.com
Santiago, RS




Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

Um comentário:

Vyrena disse...

Oi Andrei
Estive passeando pelo seu blog, adorei seu trabalho. Você escreve muito bem e bonito
Vá em frente.... Você alcançará a linha do horizonte dos escritores.
Grande abraço
Antonia Nery Vanti (Vyrena)
Porto Alegre/RS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...