quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Homenagem à nossa Casa

A Casa do Poeta de Santiago

Um anseio, um projeto, hoje um fato:
És bem-vinda Casa do Poeta!
Descortina-se o seguinte ato,
Pois, de fato, escrever é a meta.

Uma fonte de luz em Santiago,
Um poema que um vate escreveu.
És, também, patrimônio legado,
Para o Caio Fernando Abreu.

Tens à sombra alguns visionários,
Que acreditam na pura cultura.
No poder do saber literário
E na força da Literatura.

Em teu cerne a Arte se irmana,
Com Ciência e Filosofia.
És um gueto da emoção humana,
Que transpira prosa e poesia.

Muito mais que paredes e teto,
Fortaleza de luz a brilhar.
Sua porta é um livro aberto,
Que jamais deverá se fechar.

Sê bem-vindo à Casa do Poeta!
Onde a musa Clio se faz guarida
E abriga pessoas seletas,
Que adoçam com versos a vida!


Poema feito por Clodinei Silveira Machado, para a Casa do Poeta.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...