sábado, 3 de julho de 2010

Alma da Terra

Trago dentro de mim o canto das lavadeiras,
nas batidas do coração o crepitar de lenha seca,
cor de café feito com pedra quente da fogueira,
como água de cacimba o sangue em minhas veias.

Foi me dada a força da rapadura com farinha,
garganta protegida com mel do oco da árvore,
corpo purificado nas águas dos rios e açudes,
mente formada por contos da terra semiárida.

Pés que conhecem o prazer de andar na terra,
mãos que escrevem a cultura oral repassada,
olhos que descobrem toda beleza do simples,
voz que narra as lições das parábolas do sertão.

Minha alma veio de viajem no pau de arara,
fez parte dos sonhos de retorno para casa,
veio nascer nessa grande selva de pedra,
mas canta, dança e pertence à nossa terra.

Joakim Antonio
poetajoakimantonio@gmail.com
http://descortinamental.blogspot.com
São Paulo - SP



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu trabalho para o e-mail casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

Um comentário:

Camila Jornada "Análise do ser" disse...

"mas canta, dança e pertence à nossa terra".

Muito bom!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...