sexta-feira, 1 de julho de 2011

A Change Of Seasons

Silêncio
ensurdecedor;
Pressão no peito como se estivesse me afogando, a visão torna-se turva e o ar não existe mais;
Os dias são escuros, cinzas, cinza prateado, mesmo assim brilhantes;
Respirar torna-se quase insuportável;
Os olhos te procuram onde nunca estás;
Mesmo um
tubarão sente a
falta da água;
Nem imagens, nem palavras, estou cego e vejo melhor;
Ninguém é de ferro;
Sinto melhor;
O tempo cura ou ele é a doença?
Ninguém
jamais viu isso,
e não crerão
quando digo;
Girando não em círculos, mas em espiral;
Como vêem e não
conseguem enxergar,
ouvem, mas não
escutam, sabem, mas
não sentem?
Busco-te no fundo da garrafa, e na outra e na outra e na outra;
O leão da selva;
Ausente, mas nunca distante;
Para quê acordar se
não consigo sonhar?
Viver é mais suportável;
Sempre um outro dia, sempre um outro dia, sempre um
outro dia, sempre um outro dia;
O pássaro do céu;
Existem sim melhores que tu, mas não são elas que fazem meus átrios movimentarem-se;
Um dicionário não diz tudo;
De onde se vê quando se enxerga?
Insônia me diz que não estou sonhando;
Uma flor talvez consiga dizer tudo isso?

Davi Damian
http://twitter.com/Davi_Damian
Santiago, RS



Se você quiser divulgar neste espaço, envie seu seu trabalho para casadopoeta.stgo@gmail.com com os seguintes dados: nome completo; foto; blog (se tiver); e-mail para contato e cidade/estado.

ATENÇÃO: A Casa do Poeta de Santiago não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos ou pelas idéias expressadas por estes. Os artigos publicados neste espaço são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores, e expressam as idéias pessoais dos mesmos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...